icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/11/2013
21:05

A derrota sofrida para o Goiás, no último domingo, por 1 a 0, no Serra Dourada, trouxe à tona um velho problema que assombra o Botafogo neste Campeonato Brasileiro: os gols sofridos no fim das partidas. O jogo contra o Esmeraldino, que caminhava para o empate de 0 a 0, só teve alteração no placar aos 42 minutos da etapa final, quando Eduardo Sasha cabeceou para o gol de Jefferson.

Antes de encarar o Goiás, o Glorioso já tinha sofrido do mesmo problema em outras ocasiões no Brasileirão. Contra o Bahia, por exemplo, o Alvinegro chegou a estar na frente do placar, quando vencia por 1 a 0, mas acabou derrotado por 2 a 1, com o rival marcando gols aos 36 e aos 41 minutos do segundo tempo.

Contra o Inter, o Botafogo vencia por 3 a 2 até os 49 minutos da segunda etapa, quando o Colorado deixou tudo igual no placar, com Fabrício. Já no jogo contra o Atlético-MG, a história se repetiu. O Alvinegro vencia por 2 a 1 até os 48 minutos do segundo tempo, mas deixou a vitória escapar ao sofrer gol de Luan. Outro empate frustrante foi no clássico contra o Flamengo, em 1 a 1, pelo primeiro turno do Brasileirão. Os botafoguenses já cantavam vitória na arquibancada do Maracanã, quando, aos 49 minutos da etapa final, Elias empatou o jogo.

Dois times? Botafogo viveu altos e baixos no Brasileirão