icons.title signature.placeholder Pedro Barboza e Walace Borges
05/03/2014
11:45

Prestes a completar 23 anos, no próximo dia 11, o volante Luiz Antonio poderá festejar a data vestindo novamente a camisa do Flamengo. Isso porque a repercussão negativa do litígio entre o jogador e o clube gerou um grande arrependimento entre os familiares do jovem. Com isso, os pais do volante, que foram os responsáveis pelo processo aberto na Justiça do Trabalho, pediram para camisa 15 retirar a ação. A atitude faz com que Luiz Antonio, enfim, se reapresente no Ninho do Urubu, nesta quinta-feira, enquanto o restante do elenco voltou aos treinamentos no dia 8 de janeiro.

A decisão aconteceu durante as festas de Carnaval. Uma conversa entre o clube, o empresário do jogador, Francisco Dambrós, e a família do volante selou a vontade de Luiz Antonio em retornar ao Rubro-Negro. Além da escolha, o volante destituiu Dambrós do posto de empresário. De agora em diante, os pais do jovem de 22 anos serão os responsáveis por gerir a carreira do atleta. O agente foi contratado temporariamente para conduzir o processo.

- Temos de fazer a vontade do jogador. Eu, como empresário dele, entrei com a ação na Justiça. Agora, como me pediram para retirá-la, eu fiz. Desta maneira, o jogador está livre para voltar aos treinamentos. Somos amigos e respeito a decisão deles - comentou Francisco Dambrós, que agora deverá prestar apenas consultoria ao jogador.

Há aproximadamente um mês, o jogador já demostrava interesse em voltar ao Flamengo, tanto que recusou duas propostas do exterior. Luiz Antonio tem contrato com o Rubro-Negro até 31 de agosto de 2016.

- O primeiro passo para uma reaproximação é ele se apresentar ao clube. Ele me ligou, tivemos uma conversa, e disse que queria se reapresentar. Liguei para o Wallim Vasconcellos, que aceitou prontamente. O Luiz é jogador do Flamengo e tem contrato, por isso nós vamos recebê-lo de braços abertos. Tem uma grande identificação com o clube, pois está aqui desde os 11 anos - comentou o diretor executivo do clube, Paulo Pelaipe.

Luiz Antonio acionou o clube na Justiça cobrando vencimentos atrasados, como luvas referentes aos anos de 2009 e 2011, férias e bônus, entre outros, além do desligamento do Rubro-Negro. A ação gira em torno de R$ 10 milhões (quantia gerada devido à multa compensatória, de cerca de R$ 8 milhões - valor que significa 400 vezes o último salário do atleta, que recebe cerca de R$ 20 mil). De lá para cá, o jogador vem sofrendo diversas derrotas na Justiça.

Na última quinta-feira, em um novo recurso impetrado pela advogada Gislaine Nunes, o Ministro Cláudio Mascarenhas Brandão, do Tribunal Superior do Trabalho (TST) nem sequer julgou o recurso alegando falta de mérito no pedido do Mandado de Segurança para a liberdade do exercício da profissão. A audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Rio de Janeiro está marcada para setembro.