icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/03/2014
18:20

Luis Fabiano estava resignado na entrevista coletiva que concedeu na tarde desta quinta-feira, um dia após a eliminação do São Paulo para o Penapolense, nas quartas de final do Paulistão. A insatisfação do atacante foi visível. Para o Fabuloso, o Tricolor foi mal ao ponto que nem Messi nem Cristiano Ronaldo, os dois principais jogadores do Mundo, teriam ajudado muito.

- Dificilmente (ajudariam). Talvez tenhamos de aprender a jogar com times fechados, que venham atrás. A gente provou que contra times grandes, clássicos, temos condição de vencer. Agora quando precisa tomar iniciativa, achar espaço, temos tido dificuldade, aí que temos de melhorar - afirmou o atacante.

Para justificar seus argumentos, de que o time inteiro esteve em uma jornada infeliz, Fabuloso utilizou seu ex-clube, o Sevilla (ESP). Também na quarta-feira, a equipe espanhola bateu o todo poderoso Real Madrid (ESP) de Cristiano Ronaldo por 2 a 1 e praticamente tirou do rival as chances do título nacional.

- Se tivesse um Messi ou Cristiano Ronaldo, ajudaria. Mas também sozinho eles não fazem nada. Vi o jogo do Sevilla, e ganharam dos galácticos do Real. Hoje, se os 11 não tiverem bem, futebol não permite esse tipo de coisa. O Penapolense correu muito, veio para defender e se os 11 não estão bem, dificilmente vamos ganhar jogos - afirmou Luis Fabiano.

Chateado, Luis Fabiano lamenta desclassificação do São Paulo

- Não jogamos o que estávamos acostumados, como time... Nos pênaltis nem conto, tudo pode acontecer. Não tem qualidade dos jogadores, é condição física, o que me deixa mais triste é não ter ganho o jogo nos 90 minutos, que era quase obrigação - completou o atacante, indignado com o 0 a 0 do Tricolor no tempo normal com o Penapolense.