icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/03/2014
17:15

A homenagem da Unidos do Capão ao presidente do Grêmio, Fábio Koff, não conseguiu o acesso para o Grupo Especial das Escolas de Samba do Rio Grande do Sul nesta terça-feira - com 236,8 pontos, a escola foi superada pela Copacabana, no desfile da Série A gaúcho. Porém, a agremiação proporcionou uma involuntária 'virada de casaca' à moda gaúcha.

O vermelho e o branco (coincidentemente, as cores do arquirrival Internacional) deu bastante espaço a alegorias e carros nos quais o azul, preto e branco do clube de coração do mandatário no domingo.

- Eu agradeço a Deus por viver isto. Foi muito tocante esta homenagem, e ver a espontaneidade com a qual o povo de Sapucaia (do Sul) se mobilizou para organizar este trabalho  - disse Koff ao LANCE!, nesta terça-feira.

Com o samba-enredo intitulado "Das terras de Santa Tereza surge a lenda e o mito, o líder Fábio André Koff, o Imortal Tricolor", de Tabajara Ortiz, Wilson da Silva, Willian Tadeu, Conrado Laurindo, Fred Inspiração e Ricardo Ávila, a Unidos do Capão levou ao Complexo Cultural Porto Seco, em Porto Alegre, referências à terra natal de Koff, Bento Gonçalves e à Arena do Grêmio.

Já a cor vermelha ficou restrita às bandeiras e flâmulas da escola. Até o tigre, mascote da Unidos do Capão, entrou na avenida com característica gremista: completamente pintado de azul. Fábio Koff confessou que sentiu certo alívio sobre a iniciativa da escola de Sapucaia do Sul:

- Olha, eu acho que ia me importar sim se tivesse vermelho no meu carro alegórico. Mas ficou muito bonito o azul, preto e branco na avenida.

Com a homenagem a Fábio Koff, o Grêmio foi tema do carnaval gaúcho pelo segundo ano consecutivo. Em 2013, a Unidos de Vila Isabel, de Viamão, levou para o Grupo Especial a história dos três estádios do Tricolor no enredo "O sentimento não termina".