icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
16/12/2013
21:29

Após três temporadas sem atuar pelo Santos, o goleiro Fábio Costa, 36 anos, anunciou sua aposentadoria. Em entrevista coletiva, ele disse que a maior tristeza foi não ter conseguido o título da Libertadores em 2003, quando o Peixe perdeu para o Boca Juniors (ARG). O jogo inesquecível eleito por ele, é claro, foi a final do Brasileirão de 2002 contra o Corinthians, quando o goleiro fez grandes defesas e o Peixe acabou com o jejum de 18 anos sem conquistar títulos importantes.

Fábio Costa evitou entrar em polêmicas sobre seu afastamento, mas também analisou a situação. Ele lembrou o caso do zagueiro Lúcio, que foi afastado no São Paulo, e destacou até o Bom Senso FC, movimento criado pelos jogadores que visa melhorias no futebol brasileiro.

- Como um jogador que foi campeão do mundo, jogou na Europa por 10 anos, não serve? É muito complicado. Os jogadores têm que se unir para que essas coisas não aconteçam. Se isso acontece com o Lúcio, campeão do mundo, imagina com outros jogadores? Passou da hora de os jogadores acordarem e também se unirem em relação a essa questão de afastamento de atletas - disse.

Agora ex-atleta, Fábio Costa assumirá a partir do ano que vem a representação da Think Ball, empresa que administra as carreiras de jovens atletas de destaque das categorias de base do Santos.

Com 345 jogos, Fábio Costa é o segundo goleiro que mais atuou com a camisa do Santos, atrás apenas de Manga, que jogou em 404 partidas. Antes de chegar ao Peixe, ele conquistou três títulos baianos pelo Vitória, em 1996, 97 e 99. Atuando pelo time da Vila Belmiro, conquistou o Brasileirão de 2002 e os paulistas de 2006 e 2007.