icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/12/2013
13:10

Bicampeã olímpica e eleita a melhor líbero do Grand Prix e do Sul-Americano, Fabi aproveitou o "recesso" de fim de ano para fazer um balanço de 2013. Animada, ela lembra que o Brasil disputou cinco competições, vencendo todas. Após o sucesso nos torneios de Montreux e Alassio, no Sul-Americano, Grand Prix e Copa dos Campeões, a perspectiva para 2014 é das boas.

BALANÇO DO ANO

"O ano de 2013 foi muito especial. Não só pelas conquistas, mas pela maneira que o grupo se portou. Esse foi um ano pós-olímpico, onde normalmente há um relaxamento natural e muitos testes nas seleções. No entanto, o grupo manteve uma padrão de jogo, além do foco do início ao final da temporada. Todo o grupo está de parabéns".

GRAND PRIX

"Jogamos um Grand Prix onde foi possível ver muitas jogadoras novas atuando e novos talentos surgindo. Na fase final tivemos a oportunidade de jogar com o time completo e coroamos a campanha com o título".

SUL-AMERICANO

"O Sul-Americano, apesar do nível não ser o ideal, foi uma competição importante porque valia vaga no Mundial de 2014. Jogamos com seriedade e garantimos nosso lugar numa competição que o Brasil não tem o título e quer muito".

COPA DOS CAMPEÕES

"Para fechar o ano veio a Copa dos Campeões onde o Zé Roberto trouxe de volta jogadoras que não estavam na seleção há quatro anos. Ficamos com mais um título e essa competição mostrou que temos jogadoras competitivas e que a briga por uma vaga no grupo está cada vez mais acirrada".

EXPECTATIVA PARA 2014

"Em 2014 vamos lutar para manter o Brasil entre as melhores seleções do mundo, além da busca contínua por evolução. É um ano importante, ano de Mundial onde a seleção fará de tudo para conquistar esse título inédito. No entanto, estamos cientes que a cada ano que passa nossos adversários estão evoluindo e nos estudando para surpreender".