icons.title signature.placeholder Leo Burlá
22/06/2014
14:17

A Secretaria da Copa na Bahia organizou, em um shopping de Salvador, uma exposição com camisas históricas dos Mundiais. Com 111 peças, o evento reúne uniformes de seleções que foram usados entre as Copas de 1930 e de 2010.

Dono do acervo histórico, o ortopedista Duda Sampaio começou sua coleção apenas com camisas do Brasil, mas pegou gosto pela coisa e chegou a reunir 3,4 mil modelos. Muitas das camisas em exposição são modelos originais usados em jogos, mas Sampaio conta com a ajuda de uma costureira baiana quando precisa reproduzir uma peça inexistente no mercado. Casos, por exemplo, do uniforme da Bolívia na Copa de 30, e o uniforme com referências nazistas da Alemanha em 38.

Dentre as relíquias exibidas, o rubro-negro Duda aponta camisas usadas por Dirceu e Sócrates em Mundiais. Ele calcula que todos os modelos expostos no Iguatemi alcancem o valor de R$ 35 mil.

Camisa de Valdo usada em 90 está exposta (Leo Burlá)


- Essa do Dirceu foi a mais cara até hoje, tive de pagar uns R$ 4 mil. Mas todo colecionador é um sujeito meio louco mesmo - brinca Sampaio, que elegeu a camisa titular de Portugal e a reserva de Camarões como as mais bonitas da Copa de 2014.

Para engordar a coleção, ele diz que já conta com uma rede de contatos por diversos cantos do Brasil:

- Muitas pessoas não entendiam essa paixão, mas quando veem o que está exposto aqui elas passam a compreender que existe um por quê. É possível contar a história da tecelagem e do design a partir das camisas da Copa, por exemplo.

O evento no Iguatemi é gratuito e vai até o dia da finalíssima da Copa do Mundo.