icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/11/2013
15:50

Após o acerto com o técnico Gilson Kleina, o Palmeiras também oferecerá para jogadores do elenco e possíveis reforços o contrato de produtividade, com um salário menor que pode aumentar de acordo com os objetivos alcançados pelo time.

Embora seja novidade no Brasil, o volante Eguren conta que já viveu esse tipo de experiência por muito tempo na Europa.

- Joguei dez anos na Europa e sete deles com esse tipo de contrato, se jogar tantos jogos ganha um dinheiro, se conseguia os objetivos era outro dinheiro. Para mim não é nenhuma coisa nova, é algo que já experimentei. É um contrato que você aceita ou não - falou.

O jogador aprova esse tipo de vínculo e considera como algo normal.

- É uma política do clube, mas para mim não é nova porque é normal. Já joguei muitos anos com contrato assim. Tem uma particularidade, que é se você confiar em você e conseguir, pode ganhar bem mais. Mas isso é algo bem pessoal. Eu tive uma impressão boa, mas vai de cada um - declarou.