icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
06/11/2013
09:37

Wanderlei Silva pensa grande. E não é para menos. Aos 37 anos e com uma trajetória gloriosa no MMA, nada mais justo do que mirar desafios ainda maiores do que os já superados. Em seu próximo compromisso no UFC, o ex-campeão do extinto PRIDE enfrentará Chael Sonnen, após a participação na terceira edição do The Ultimate Fighter Brasil, onde ambos serão treinadores. A data do confronto ainda não foi agendada, mas, diante do tamanho da rivalidade existente entre os dois, o "Cachorro Louco" aponta o lugar ideal para a luta acontecer: dentro de um estádio de futebol, no Brasil, mais precisamente no Maracanã.

Em entrevista ao LANCE!Net, um dos maiores ídolos do MMA mundial falou sobre a expectativa para viver um dos grandes momentos de sua carreira e revela que já fez um pedido ao Ultimate.

- Conversei com o patrão (Dana White, presidente do UFC) e pedi para que a luta fosse dentro de um estádio, no Brasil. Quero enfrentar o Sonnen em um show dentro do Maracanã – revelou Wand, em conversa por telefone..

Wanderlei ainda explicou os motivos que o levam a acreditar ser possível realizar o confronto dentro de um estádio brasileiro. Segundo o lutador, a estrutura montada para a Copa do Mundo pode ser aproveitada para que o Ultimate realize o sonho de fazer um evento desse tamanho.

Wand e Chael serão os técnicos do The Ultimate Fighter Brasil 3 (FOTOS: Divulgação)

- Com a Copa do Mundo, o Brasil está com uma infraestrutura boa para receber um evento desse tamanho e acho que tenho força para lotar um estádio de torcedores. O UFC poderia aproveitar e fazer um evento grandioso. O Brasil pode, sim, sediar um show desse tamanho e bem organizado - declarou o atleta.

Confira um bate-bola com Wanderlei Silva
Com a Copa do Mundo, você acha que seria melhor o UFC esperar pelo segundo semestre para realizar essa luta?
Acho que o UFC e a Copa do Mundo podem acontecer juntos. Temos público para isso. Podemos fazer um evento simultâneo. Seria um show a mais na cidade, no meio da Copa. O fã de MMA também é fã de futebol. É só não fazer no mesmo dia de jogo do Brasil (risos).

Na última luta, Sonnen finalizou Mauricio Shogun e te desafiou. Qual foi seu sentimento ao ver aquilo?
Fiquei muito chateado com a derrota do Shogun, que é um grande amigo meu. Perder é ruim, e principalmente finalizado daquele jeito. E principalmente para esse cara (Chael Sonnen). Mas fiquei contente com o desafio. Já fazia algum tempo que eu queria enfrentá-lo e acho uma luta muito interessante para o público.

Qual sua opinião sobre as declarações dele sobre o Brasil?
O brasileiro é patriota. O Brasil, assim como qualquer lugar do mundo, tem suas falhas. Mas, elas só podem ser apontadas por nós, que somos daqui. O cara não pode vir de fora e falar um monte de coisas pesadas a respeito do nosso país. Acho que machuca qualquer um que ama seu país. As palavras dele me machucaram também. Não interessa se ele fala para promover uma luta ou realmente acredita no que fala. Ele tem de pensar nas consequências. Estou muito feliz em poder representar meu país diante desse atleta e dar a ele o que ele merece.