icons.title signature.placeholder Walter de Mattos Jr.
16/06/2014
10:23

A estreia do Maracanã e da Argentina na Copa deram boa medida do que pode ser uma das marcas deste Mundial no Brasil. A já esperada rivalidade entre brasileiros e os hermanos apareceu na melhor maneira possível. Os argentinos ocuparam o estádio com maioria dos 74.738 assentos ocupados ontem no Maraca (como conseguiram tantos ingressos?)  e fizeram muito barulho.

Cantaram alto, entoaram seus cantos tradicionais e aí despertaram os brasileiros, que adotaram o adversário até onde deu. Os milhares de brasileiros, quase estrangeiros no seu estádio símbolo, gritaram alto “Bósnia, Bósnia”, vaiaram a animação argentina, tentaram de todas as formas animar os bósnios a impor um resultado adverso aos nossos maiores rivais. Mas não deu.

Maracanã quase totalmente azul e branco: show dos hermanos e muito barulho (Foto: Damien Meyer / AFP)

O gol contra logo aos dois minutos de jogo foi decisivo. Assim, como decisiva foi a vaia a Messi, que não acertava nada. O craque quatro vezes maior do mundo estava visivelmente nervoso. Até que, após seguidos apupos dos brasileiros, a torcida argentina resolveu defender seu ídolo e cantou seu nome. Não se provoca um craque. Messi despertou e se transformou em Messi para executar somente uma
jogada de classe durante os 90 minutos.

Levou a bola na diagonal com sua habitual capacidade de mantê-la protegida junto aos seus pés e disparou no canto, com a bola ainda tocando o poste. O gol calou os brasileiros, inflamou os hermanos e estes tomaram conta do show por mais de dez minutos.


O Maraca é deles! Argentinos lotam estádio na... por LANCETV

Quando enfim a Bósnia marcou com Ibisevic, momentos de animação dos brasileiros que chegaram a cantar um tradicional grito da torcida do Flamengo, mas neste caso em improvável minoria: “O Maraca é nosso!”  Parecia um Flamengo x Vasco e foi só o primeiro capítulo!