icons.title signature.placeholder COLUNA
09/06/2014
18:06

Tive a honra de participar como voluntário da construção do projeto de legado dos Jogos Olímpicos, apresentado pela candidatura do Rio, coordenando uma parte do trabalho, junto com a consultoria McKinsey, contratada com doações de vários empresários. Este era bem ambicioso e tinha no capítulo de meioambiente várias metas, entre elas a limpeza das lagoas da Barra e de Jacarepaguá. Que, aliás, já havia constado das metas do Pan de 2007, nunca cumprida.

Nesta quinta-feira, Paes e Pezão finalmente assinaram contrato para o desassoreamento e despoluição do lindíssimo parque lagunar na zona oeste do Rio. Parabéns. Mas não vai ficar concluído antes dos Jogos, em 2016. Eles disseram que este projeto era para a população e não para os Jogos. Muito bom, parabéns que vai acontecer desta vez, mas eles não falaram a verdade. Existem inúmeras declarações do ex-governador Cabral, de seu secretário de meioambiente, Carlos Minc, e do prefeito Eduardo Paes confirmando que este era sim um compromisso para os Jogos. Os políticos se esquecem de muita coisa!

Muitos já falaram...
Que o Marcelo, grande lateral da canarinho, representa um risco. Aqui mesmo, na Copa das Confederações, exclamamos a respeito do temor de que a cabeça quente do craque pudesse transformá-lo numa versão 2014 do Felipe Mello. Minha saudosa vó Alice sempre dizia que bom mesmo era manter apenas pés-quentes e a cabeça fria!

De novo, Ronaldo
Faz duas semanas que o recordista de gols dos mundiais, o Fenômeno, se declarou envergonhado pela Copa e por não termos feito o dever de casa como país, apesar de ele ser integrante do comitê organizador desde sempre. Parece que ele não sabia de nada e se deu conta do real estado das coisas somente faltando duas semanas para o Mundial. Errou feio! Nesta semana, nova polêmica, tendo ele dito que a polícia deveria baixar o pau nos manifestantes violentos. Tem razão o Ronaldo. Por isto, a sede de sua empresa foi alvo de manifestações de repúdio na quinta-feira. O ex-craque soltou nota muito ponderada, se explicando que defende que se baixe o pau nos que usam de violência. E, para advogar que agora é hora de torcer pela Seleção e para tudo dar certo, Ronaldo exemplificou afirmando que quando um casal está recebendo visitas não é hora de discutir a relação. O Brasil receberá mais de 600 mil estrangeiros para a Copa, a hora é de tentar minimizar os estragos e fazer de tudo para causar boa impressão. Acertou o Ronaldo de novo!

Também tem razão
Alinda e talentosa Paula Toller, que tem música de sua autoria no seu novo CD com o título Calmaí! Ela diz que é para alertar que o pessoal anda muito exaltado, sem tolerância e tudo parece um Fla-Flu. Acho que não é assim que se constrói o que queremos. Acertou a flamenguista!

Verdade
A capa da The Economist, melhor e mais respeitada revista do mundo, traz manchete relativa ao futebol, às vésperas da Copa: Jogo bonito. Negcio feio. Trata dos malfeitos do futebol nos quatro cantos do planeta. É muita grana rolando e o ser humano mostra sua face mais feia, mesmo num jogo apaixonante e que é a razão da vida de muitos

Alerta vermelho
Que desastre a campanha do nosso vôlei na Liga Mundial! Quatro derrotas em seis partidas. Bernardinho vai ter que recriar a força e determinação em uma equipe que parece não mais acreditar em si. Trabalho é pouco

Expectativa baixa vai ajudar
A imprensa internacional deitou e rolou nos últimos meses, com todo o material que nossos atrasos em estádios, manifestações, goteiras em aeroportos, obras do legado que não aconteceram, e por aí vai. Tudo isso criou uma expectativa muito baixa com relação ao Mundial no Brasil. Minha aposta é que os problemas de infraestrutura e falta de treinamento de pessoal vão ser evidentes e serão muito notados. Contudo, temos muitos trunfos a favor: a simpatia, o gosto por festa e por receber estrangeiros, uma marca dos brasileiros, a paixão pelo futebol e sobretudo por torcer pela Seleção, recuperada na Copa das Confederações. Além disto, nosso país é extraordinariamente lindo e temos música e culinária únicas, patrimônios que vão deliciar os turistas. Salvo se acontecer um acidente numa manifestação ou a Seleção sendo eliminada prematuramente (toc, toc, toc) , minha aposta é que teremos um balanço muito positivo no dia 13 de julho. E que o nosso país vai deixar saudades no coração dos visitantes

Comunico
Que durante a Copa as exclamações não terão frequência fixa, podendo incomodar a vocês (e aos malfeitores do esportes) a qualquer momento. Vou viajar, assistir a muitas partidas, trabalhar muito, tentando ao mesmo tempo curtir este momento único na minha vida. Aproveitemvocêstambém! E escrevam para walter@lancenet.com.br com críticas e ideias. Fui!