icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/06/2014
20:21

Foram só sete anos...

Nos três exemplos, a prova de nossa absoluta falta de planejamento e desprezo pela segurança. O passageiro que salta do metrô em Salvador pode se acidentar feio se pisar no vão entre o trem e a plataforma de desembarque. A base amarela de plástico não foi instalada em toda a estação. No Tom Jobim, os tapumes escondendo as escadas rolantes em reparo mostram a eficiência da estatal Infraero, que teve somente sete anos para preparar a recepção aos turistas. E um dos maiores absurdos que vi em apenas dois dias de Copa, o trabalho de recapeamento da avenida Paralela, via de acesso ao estádio da Fonte Nova, sendo executado por vários caminhões bloqueando e tumultuando o trânsito exatamente no dia do jogo. Um amigo jornalista norueguês me contou que levou quase quatro horas para chegar ao jogo. Acho que a Copa chegou de surpresa!

1- Problemas de Salvador - Avenida Paralela, caminho para o estádio, fica engarrafada em função do recapeamento da pista no dia do jogo de estreia (Foto: Walter de Mattos Jr./ LANCE!Press)


2- Aeroporto Tom Jobim, Rio, com tapumes escondendo reparos (Foto: Walter de Mattos Jr./ LANCE!Press)

3- Metrô faltando suporte para o desembarque dos passageiros. Enorme risco de acidente (Foto: Walter de Mattos Jr./ LANCE!Press)