icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/06/2014
14:54

A situação do ex-corredor paralímpico Oscar Pistorius fica cada vez mais complicada. Após ter seu julgamento interrompido e passar por um mês de testes psicológicos, foi constatado que Pistorius não sofre nenhuma instabilidade mental.

- O Sr. Pistorius não sofre de nenhuma doença mental ou instabilidade que diminuiria sua responsabilidade criminal nos atos julgados - disse o promotor do estado, Gerrie Nel.

Este é o trecho de um dos dois laudos médicos preparados durante o mês de exames psiquiátricos aos quais Pistorius foi submetido. Em ambos, fica esclarecido que a responsabilidade de Pistorius no crime existe.

- O Sr. Pistorius era capaz de compreender o erro em seu ato - disse Nel.

Após a pausa de um mês, o julgamento foi retomado nesta segunda-feira, com a convocação das últimas testemunhas. Pistorius é acusado do assassinato de sua ex-namorada, Reeva Steenkamp, em sua casa, com cinco tiros, enquanto o ex-corredor afirma que a confundiu com um invasor.

Pistorius pode ser condenado à, no máximo, 25 anos de prisão. Após a apresentação das testemunhas finais e todas as evidências forem analisadas, a defesa e a promotoria discutirão o caso e, em média em um mês, o veredito será declarado pela juíza que cuida do caso.