icons.title signature.placeholder Matheus Babo
icons.title signature.placeholder Matheus Babo
09/07/2013
11:37

Em evolução. É assim que o lateral Bruno tem sido avaliado pela torcida e pelo técnico Abel Braga nos últimos jogos e a atuação no clássico diante do Botafogo deixou isso claro. Titular absoluto da lateral-direita desde que chegou ao clube, com 77 jogos pelo clube, o camisa 2 foi bastante elogiado pelo comandante tricolor após a partida.

- Foi o melhor jogador da equipe, não tenho dúvida disso, comentei agora no vestiário. Fez uma partida muita boa, tivemos até chance de gol com ele, teve uma chance muita boa numa falta no primeiro tempo, o Gum cabeceou pra fora. Realmente o Bruno teve bastante destacado - disse Abelão.

E MAIS:
> Fluminense recorre à Unimed para comprar os direitos do volante Jean
> Fluminense adota o silêncio sobre a penhora da venda de Wellington Nem

Nas entrevistas que concede, Bruno sempre é questionado sobre as cobranças da torcida e em todas às vezes, a resposta é parecida. Ele deixa claro que é um jogador de grupo - algo exaltado por Abel Braga - e que troca qualquer boa atuação por um vitória do time. Na segunda-feira, no desembarque da equipe, o lateral adotou um discurso parecido.

- Eu venho trabalhando para isso (boas atuações), mas o que nós esperavámos era a vitória, sabemos que em um clássico, quem errar menos, vence a partida, temos que acertar essa semana aí para trabalhar e quando voltar, conseguir conquistar a vitória - afirmou Bruno, pensando sempre no coletivo.

CONCORRÊNCIA COM WELLINGTON SILVA

Bruno chegou ao Fluminense no início do ano passado com o status de terceiro melhor lateral-direito do Brasileirão de 2011, atrás de Fágner (na época no Vasco) e Mariano, de quem assumiu a camisa 2 do tricolor. Desde então sempre sofreu com as cobranças da torcida, mas em 2012 não tinha uma sombra no banco. Seu reserva na época, Wallace, já estava negociado com o Chelsea e pouco jogava.

Em 2013, isso mudou, o Tricolor contratou Wellington Silva, que se destacou no Campeonato Brasileiro pelo arquirrival Flamengo e a partir dali, Bruno passou a ter uma sombra, mas que ainda não o incomodou. O lateral reserva tem convivido com inúmeras lesões ao longo do ano e quando finalmente havia assumido a vaga e poderia ter uma sequência, se machucou novamente. Se a evolução for mantida, vai ser difícil de tirar Bruno daquela posição.

Em evolução. É assim que o lateral Bruno tem sido avaliado pela torcida e pelo técnico Abel Braga nos últimos jogos e a atuação no clássico diante do Botafogo deixou isso claro. Titular absoluto da lateral-direita desde que chegou ao clube, com 77 jogos pelo clube, o camisa 2 foi bastante elogiado pelo comandante tricolor após a partida.

- Foi o melhor jogador da equipe, não tenho dúvida disso, comentei agora no vestiário. Fez uma partida muita boa, tivemos até chance de gol com ele, teve uma chance muita boa numa falta no primeiro tempo, o Gum cabeceou pra fora. Realmente o Bruno teve bastante destacado - disse Abelão.

E MAIS:
> Fluminense recorre à Unimed para comprar os direitos do volante Jean
> Fluminense adota o silêncio sobre a penhora da venda de Wellington Nem

Nas entrevistas que concede, Bruno sempre é questionado sobre as cobranças da torcida e em todas às vezes, a resposta é parecida. Ele deixa claro que é um jogador de grupo - algo exaltado por Abel Braga - e que troca qualquer boa atuação por um vitória do time. Na segunda-feira, no desembarque da equipe, o lateral adotou um discurso parecido.

- Eu venho trabalhando para isso (boas atuações), mas o que nós esperavámos era a vitória, sabemos que em um clássico, quem errar menos, vence a partida, temos que acertar essa semana aí para trabalhar e quando voltar, conseguir conquistar a vitória - afirmou Bruno, pensando sempre no coletivo.

CONCORRÊNCIA COM WELLINGTON SILVA

Bruno chegou ao Fluminense no início do ano passado com o status de terceiro melhor lateral-direito do Brasileirão de 2011, atrás de Fágner (na época no Vasco) e Mariano, de quem assumiu a camisa 2 do tricolor. Desde então sempre sofreu com as cobranças da torcida, mas em 2012 não tinha uma sombra no banco. Seu reserva na época, Wallace, já estava negociado com o Chelsea e pouco jogava.

Em 2013, isso mudou, o Tricolor contratou Wellington Silva, que se destacou no Campeonato Brasileiro pelo arquirrival Flamengo e a partir dali, Bruno passou a ter uma sombra, mas que ainda não o incomodou. O lateral reserva tem convivido com inúmeras lesões ao longo do ano e quando finalmente havia assumido a vaga e poderia ter uma sequência, se machucou novamente. Se a evolução for mantida, vai ser difícil de tirar Bruno daquela posição.