icons.title signature.placeholder Luiz Carlos Ferreira
icons.title signature.placeholder Luiz Carlos Ferreira
25/07/2013
08:11

As dunas que fizeram a areia dominar o circuito do Rali dos Sertões no ano passado e estariam presentes em 2013 tiveram de deixar competição por contenção de gastos. Agora, os pilotos terão de encarar na maior parte do tempo a serra de Goiás, com muitos trechos de cascalho e terra nos terrenos.

A Dunas Race, organizadora do evento, chegou a anunciar que São Luís (MA) marcaria o início da corrida assim como em 2012, mas mudou os planos para evitar despesas. Segundo o gerente de marketing e novos negócios da Dunas, Lucas Moraes, a alteração não ocasionou qualquer quebra de contrato e prejuízo para apoiadores no Maranhão e para sua empresa. Neste ano, a competição movimentará cerca de R$ 50 milhões.

– O fato de Goiás estar na região central do Brasil torna a logística mais barata para os envolvidos na competição – afirmou.

Com a mudança, início e fim do rali serão em Goiânia, algo que só havia acontecido em 2005. A corrida ainda passará por Tocantins, sede preservada do ano passado. Em 2012, Pernambuco, Piauí e Ceará também estiveram no roteiro. Outra mudança para este ano é que o rali valerá pontos para o Mundial de Rali Cross Country da Federação Internacional de Motociclismo (FIM) nas motos e quadriciclos.

Rali terá mais de 4 mil quilômetros (Henrique Assale/Arte LANCE!Net)


O Rali dos Sertões começa nesta quinta, com a disputa do prólogo, na Arena Sertões, em Goiânia (GO). A primeira etapa definirá as posições de largada para a corrida, na sexta, também na capital de Goiás.

Serão dez estágios e 4.115km. Além de motos e quadris, haverão as categorias de carro, caminhão e UTV, um quadriciclo com volante.

*O repórter viaja a convite da organização

As dunas que fizeram a areia dominar o circuito do Rali dos Sertões no ano passado e estariam presentes em 2013 tiveram de deixar competição por contenção de gastos. Agora, os pilotos terão de encarar na maior parte do tempo a serra de Goiás, com muitos trechos de cascalho e terra nos terrenos.

A Dunas Race, organizadora do evento, chegou a anunciar que São Luís (MA) marcaria o início da corrida assim como em 2012, mas mudou os planos para evitar despesas. Segundo o gerente de marketing e novos negócios da Dunas, Lucas Moraes, a alteração não ocasionou qualquer quebra de contrato e prejuízo para apoiadores no Maranhão e para sua empresa. Neste ano, a competição movimentará cerca de R$ 50 milhões.

– O fato de Goiás estar na região central do Brasil torna a logística mais barata para os envolvidos na competição – afirmou.

Com a mudança, início e fim do rali serão em Goiânia, algo que só havia acontecido em 2005. A corrida ainda passará por Tocantins, sede preservada do ano passado. Em 2012, Pernambuco, Piauí e Ceará também estiveram no roteiro. Outra mudança para este ano é que o rali valerá pontos para o Mundial de Rali Cross Country da Federação Internacional de Motociclismo (FIM) nas motos e quadriciclos.

Rali terá mais de 4 mil quilômetros (Henrique Assale/Arte LANCE!Net)


O Rali dos Sertões começa nesta quinta, com a disputa do prólogo, na Arena Sertões, em Goiânia (GO). A primeira etapa definirá as posições de largada para a corrida, na sexta, também na capital de Goiás.

Serão dez estágios e 4.115km. Além de motos e quadris, haverão as categorias de carro, caminhão e UTV, um quadriciclo com volante.

*O repórter viaja a convite da organização