icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
09/06/2014
04:11

A Copa às portas.  A cidade com obras em ritmo frenético para tudo estar pronto a tempo e com qualidade para que o torcedor se orgulhe e o turista saia com a melhor impressão possível. População engajada e que enfeita a cidade com as cores de sua paixão. Músicas de apoio e coreografia treinadas à exaustão para que a festa ocorra também nas arquibancadas de uma Arena tinindo de nova e inaugurada há pouco tempo. Uma multidão, maioria jovem, contando os dias para o início da festa e sonhando com o título. Mas a reportagem do L! está em Parintins. Tudo isso acima é relacionado  ao festival folcórico de bois bumbás, entre os dias 27 e 29, no meio da Copa.  Aqui,  quando a pergunta é sobre quem vai ser o campeão, a resposta que sai naturalmente é...Boi Garantido ou Boi Caprichoso,  os dois reis da festa e que dividem a torcida meio a meio.


Há ruas enfeitadas e também aqui vemos muita gente usando camisas da Seleção.  Mas a primeira fase do Mundial vai ser vista com rabo de olho por muitos parintinenses. No Boi Garantido, que tem a torcida mais fanática e um enorme barracão, ou melhor, galpão, grudado no Rio Amazonas (que neste ano está com vazão alta e de vez em quando alaga a sede ) a ordem é: paradinha parcial só em dia de jogo do Brasil. E olhe lá.


- Vai dar pra ver os jogos da Seleção. Traremos tevês para o galpão e os auxiliares artísticos (operários) vão acompanhar o Brasil. Depois, trabalho. Temos compromisso com a nossa festa. As outras seleções o pessoal vê os gols no noticiário da noite – disse Ito Teixeira ex-meia que foi dez vezes campeão municipal e é um dos 12 artistas de alegorias (carnavalescos) do Boi Garantido, o vermelho, atual campeão.


No Caprichoso, Boi da torcida classe média e que se orgulha do bom planejamento,  também não há moleza até as oitavas de final do Mundial, com ensaios terças, quintas e sábados e galpão trabalhando firmemente.


- Nos dois primeiros jogos do Brasil, o trabalho será antecipado para o galpão fechar poucos minutos antes do apito do juiz. No terceiro jogo, vamos estar carregando as alegorias para o bumbódromo. O dia das oitavas será no meio do festival. Aí colocaremos telão na praça para o pessoal acompanhar – disse Judson Lima, o assessor, ou em bom parintinês, o facilitador.


E não pense que a Copa do Mundo passou em brancas nuvens nos bois de Parintins. O governo do Amazonas tentou incluir uma apresentação na Fan Fest de Manaus. Mas um detalhe burocrático impediu e  os bumbás de Parintins serão as maiores ausências da Fan Fest de Manaus.


- Todos queriam ver a nossa apresentação durante os jogos. Mas a Fifa proíbe qualquer evento paralelo durante a competição. Então achamos melhor ficar de fora da festa do futebol e garantir o nosso evento aqui em Parintins. Mas sabemos da importância que o Mundial tem para a região e duas de nossas 30 toadas que cantaremos remetem ao futebol – disse o assessor Judson Lima, que para mostra como o pessoal do Caprichoso é engajado, reuniu com um estalar de dedos 80 membros de duas organizadas (a raça, do chefe Samuel e a força, de Diego e Lindomar) trouxe o boi oficial do desfile e uma ala de dançarinos, parando a catedral da cidade para uma performance.


No Garantido, o jornalista Marcondes Maciel disse que a Copa é o tema de uma das toadas e que alguma surpresa estará sendo preparada para o desfile.  O diretor juridico Fabio Cunha faz questão de acrescentar:


-  A toada se chama brasilidade, canta a Copa do Mundo, a importância dela para a região e o momento político vivido pelo país.