icons.title signature.placeholder Thiago Ferri
12/07/2014
08:05

Em busca de um meio-campista pedido por Ricardo Gareca, o Palmeiras viu sua segunda negociação para a posição naufragar. Carlos Carbonero, da seleção colombiana e destaque no River Plate (ARG), estava na mira, mas o clube desistiu do jogador ao saber de seu interesse por jogar na Europa – a Itália é o destino mais provável. O colombiano, contudo, foi a segunda opção para completar o meio-campo “ideal” de El Flaco. O primeiro nome pedido pelo treinador foi Augusto Fernández, membro da seleção argentina na Copa do Mundo.

O jogador de 28 anos está no Celta de Vigo (ESP) e foi comandado por Gareca no Vélez Sarsfield (ARG), entre 2010 e 2012 – ganharam juntos um título argentino. Ele, contudo, acabou rapidamente descartado, por conta do valor pedido pelos espanhois: 6 milhões de euros (R$ 18 mi).

O foco passou, então, a Carbonero. O jogador foi um dos destaques do River na campanha do título argentino, e está sem contrato com o clube. Ele tem seus direitos presos a um grupo de empresários, que topam negociá-lo por 3 milhões de euros (R$ 9 milhões). O camisa 5 colombiano no Mundial até animou um fundo de investimento a ajudar o Verdão no negócio, mas seu interesse de jogar no Velho Continente fez o Palmeiras desistir do acordo.

As buscas por enquanto frustradas não significam que o clube irá desistir de tentar trazer um outro jogador. De acordo com pessoas próximas à diretoria, a procura segue, assim como por um outro atacante.

O reforço para o meio-campo é um pedido para deixar Gareca armar o seu esquema ideal: um volante que marque mais, outro que saia para o jogo pela esquerda (Wesley), mais um pela direita (vaga aberta), além de um armador, que por enquanto é Valdivia. O chileno, porém, tem contrato até agosto de 2015, e o clube ainda estuda negociá-lo nesta janela de transferências. Bruno César, que chegou a ser titular em jogos-treino com Ricardo Gareca, tornou-se reserva no meio-campo alviverde.E