icons.title signature.placeholder João Matheus Ferreira
19/02/2015
19:19

O gol de Marcinho contra o Barra Mansa, na última quarta-feira, em São Januário, foi anulado pela auxiliar Andréa Izaura de Sá, mas não foi ignorado pelo presidente Eurico Miranda. Momentos antes da apresentação do atacante Gilberto, novo reforço cruz-maltino, ele reclamou do erro e ironizou ao pedir para que a arbitragem estudasse novamente as regras do jogo.

- Pedi para falar com todos a respeito do que aconteceu ontem (quarta). Deixar sem maiores comentários o seguinte. Isso vai a quem interessar possa. Tanto ao auxiliar, no caso a auxiliar e, principalmente, ao árbitro da partida: não lhes resta outra coisa se não voltar para a escolinha - disparou o cartola.

O lance foi no fim do jogo, quando o Vasco pressionava, depois de ter empatado o duelo em São Januário. Eurico explicou qual, na opinião dele, deveria ter sido o comportamento da auxiliar Andréa Izaura de Sá e do árbitro Raphael Silvano Ferreira Silva na jogada.

- Ela pode ter se precipitado em ter visto que o Marcinho estava em posição de impedimento. Mas, a partir do momento que ela tem a confirmação de que a bola bateu no defensor, não restava outra atitude ao árbitro senão voltar atrás e dar o gol - comentou.

Eurico, entretanto, ressaltou que não quer, com as críticas, justificar o empate do Cruz-Maltino com o Barra Mansa. Ele seguiu as palavras de Doriva após o jogo, afirmando que os atletas não honraram as tradições do Vasco.

- Acho que o time do Vasco, para jogar com o Barra Mansa, com todo o respeito que possa ter, não tem que depender de um erro de árbitro. O Vasco não jogou absolutamente nada. Não jogou como Vasco e teve como consequência aquele resultado - finalizou.

Com o empate, o Vasco se manteve na quarta colocação do Campeonato Carioca, com 11 pontos em cinco jogos. A equipe, porém, pode deixar o G4 caso o Flamengo pontue diante do Boavista, nesta noite, no Maracanã. O próximo jogo é neste domingo, contra o Fluminense, no Nilton Santos.