icons.title signature.placeholder Igor Siqueira
13/06/2014
08:05

Enquanto os olhos do mundo estavam voltados para São Paulo e os apaixonados por futebol não param de desembarcar no Brasil para a Copa do Mundo, um carioca resolveu fazer o caminho inverso. Fabrício Bernardes, estudante de 25 anos, acompanhou a abertura do Mundial de 2014 em território "inimigo": mais exatamente em Split, capital da Croácia.

Corajoso e desbravador das terras do adversário da Seleção Brasileira enquanto está com algum tempo livre no intercâmbio na Hungria, ele relatou ao LANCE!Net como foi a experiência de, ao lado de um outro amigo brazuca, respirar o futebol em uma atmosfera tão diferente. E ainda por cima com camisa e bandeira do Brasil.

CONFIRA O RELATO:

"Assisti à partida no meio de umas duas mil pessoas. Meu amigo e eu éramos os únicos brasileiros. As pessoas amam futebol aqui. A cidade parou para que todo mundo pudesse assistir com camisas e bandeiras.

A partida começou em um clima de brincadeira. Quando eles fizeram o gol, todos comemoraram muito. Teve gente subindo na mesa, muita euforia. Foi um sonho. Ganhar do Brasil e ainda no Brasil?

Mas aí, no empate do Brasil, eu também subi na mesa, comemorei muito, claro. Só que vieram uns cinco croatas querendo tirar minha camisa, dizendo que eu estava no lugar errado. Mas aí outros croatas deram uma ajuda e eles foram embora.

Depois disso, o jogo continuou com as pessoas brincando, tirando fotos com a gente, rindo muito. Dei muitas entrevistas, passamos na TV croata, foi muito divertido.

No segundo tempo, não foi pênalti, isso mudou o panorama do jogo. Eu até disse aos que me perguntam e aí eles gostaram. O Brasil virou. Eles estão tristes com o resultado, mas eles esperavam isso. Pensavam que seria, no máximo, um empate.

O povo croata gosta muito dos brasileiros. Foi uma experiência incrível. É um país realmente lindo".