icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
25/11/2014
18:56

Equilíbrio. Essa é a palavra que define a segunda perna da Volvo Ocean Race, iniciada na última quarta-feira, na África do Sul. As sete equipes, que navegam pela Oceano Índico no momento, não "descolam". Para se ter uma noção, a diferença entre o líder Team Brunel (HOL) para o MAPFRE (ESP) é de apenas 1 km.

O "empate" até o momento reacende as esperanças da equipe espanhola. Para Iker Martinez, comandante da equipe, é essencial ir bem agora, após a primeira etapa insatisfatória.

- Queremos a recuperação. Nosso objetivo é pegar pódio após a primeira etapa ruim que fizemos.

Para o espanhol Xabi Fernández, integrante da MAPFRE, o momento é de concentração e erro zero.

- Passamos todo o dia e toda a noite olhando para os adversários e para a nossa navegação. Parece uma regata local, de curta duração. É muita pressão, pois não podemos cometer erros. Estamos a 100%.
 
Na prática, a flotilha está dividida em duas: Abu Dhabi e Team Vestas Wind estão mais a Noroeste; Team Brunel, MAPFRE, Dongfeng e Team Alvimedica rumam a Nordeste; Team SCA ainda não se estabilizaram numa direção.

A segunda etapa, entre a Cidade do Cabo e Abu Dhabi, tem ao todo 9.500 quilômetros de distância e pode ter duração de até um mês.