icons.title signature.placeholder Lazlo Dalfovo
28/02/2015
07:30

Principal nome do boxe profissional brasileiro na atualidade, Esquiva Falcão almeja fazer jus ao seu sobrenome, e alçar voos maiores no esporte. Neste sábado, o capixaba tem um grande desafio pela frente: enfrentar Mike Tufariello, de 39 anos, na arena Sun Dome, na Flórida (EUA).

Para o seu sétimo duelo no profissional, o medalhista olímpico se mostrou bastante confiante para se manter invicto. Em entrevista ao LANCE!Net, Esquiva falou de sua preparação e, enfático, afirmou que vai dar um "baile" no veterano, que tem um cartel de quatro vitórias (todas por nocaute), uma derrota e um empate.

- Estou há quase 40 dias treinando em Las Vegas (EUA). Minha rotina é só casa e academia (Top Rank, seu local de treino). Sei que meu adversário é perigoso e experiente. Vai ser dureza. Posso afirmar que vai ser a luta mais difícil da minha carreira no boxe profissional até o momento. Mas estou preparado e vou para cima. Quero dar uma baile e nocauteá-lo. Vou dar mais essa vitória para o Brasil - disse Esquiva, em reportagem via telefone.

Otimista por natureza, o lutador da categoria médio-ligeiro (até 69,9 kg) também projetou seu futuro no pugilismo, se mostrando empolgado com uma hipotética disputa de título já no próximo ano.

- Este ano pretendo fazer seis lutas e, se tudo der certo, entrar no Top 15 (requisito) para disputar o cinturão da categoria em 2016 - analisou.

Maguila

No ínicio deste mês, Esquiva anunciou em seu perfil oficial no Facebook que faria uma homenagem ao ídolo Maguila, que luta contra o Mal de Alzheimer. O pugilista queria ser anunciado pelo narrador da arena Sun Dome, no próximo dia 28, como "Esquiva Falcão Maguila". A atitude, no entanto, não agradou a esposa do ex-campeão. Esquiva Falcão se mostrou triste com a decisão.

- Queria homenagear Maguila pelo ídolo que é e pelo que ele representa para o Brasi. A história foi que, depois de ter publicado no meu Facebook que iria entrar na luta contra Tufariello com o nome dele, tomei uma negativa da esposa dele quando fui falar com ela. Infelizmente... Ela até me permitiu entrar com boné ou camisa, mas, devido ao curto período para providenciar, não poderei fazer algo assim. Fiquei triste principalmente porque queria que o Maguila visse que estou com ele e lutarei em nome da saúde dele também. Porém respeito a decisão dela - finalizou.