icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
11/06/2014
12:50

Convidado especial do 64º Congresso Executivo da Fifa, em São Paulo, Ghiggia, o carrasco uruguaio do Brasil na Copa do Mundo de 1950 no Maracanã, foi "esquecido" pela organização do evento na parada de uma hora para o almoço dos dirigentes das 209 federações filiadas à entidade máxima do futebol internacional.

Revoltado com o atraso de aproximadamente 40 minutos do transporte oferecido pela Fifa, o ex-craque da seleção do Uruguai conversou com alguns jornalistas enquanto esperava, ao lado da esposa, algum motorista buscá-lo no Hotel Transamérica Expo Center, na Zona Sul.

- Estou cansado. Tenho 87 anos, estou cansado (de ficar em pé). Falta mais organização - declarou Ghiggia, que chegou a São Paulo na última terça-feira à noite, e não foi convidado para acompanhar a abertura do Mundial, nesta quinta-feira à tarde, na Arena Corinthians, no confronto entre Brasil e Croácia.

Apesar do aparente "descaso", alguns seguranças contratados para o evento da Fifa revelaram que os responsáveis pela organização do Congresso da Fifa não "esqueceram" o ex-jogador, apenas que o transporte estava mesmo atrasado.