icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/07/2013
11:20

Sem dúvida nenhuma os clubes que têm um profissional remunerado levam vantagem em relação aos demais. Ele será um profissional que vai se dedicar 24 horas por dia ao clube, que é a razão do futebol. Isso não acontece quando se tem um diretor estatuário, que possui outras funções.

É o primeiro passo para o São Paulo nesse temo de gestão. Uma mudança para quem não acompanhou essa profissionalização.

O fato dele ser torcedor do clube e ter uma ligação com a família de um ídolo é positivo. Não é fator primordial, mas mais ajuda do que atrapalha.

Por Fernando Trevisan, consultor de gestão esportiva da Escola Trevisan de Negócios


E MAIS:

> Gustavo Oliveira é o novo gerente executivo de futebol do Tricolor
> Com Rogério Ceni assediado pela torcida, São Paulo chega em Munique
> Trio de torcedores ignora má fase do São Paulo e viaja para o exterior
> Em excursão internacional, São Paulo vai percorrer distância maior do que no ano inteiro

Sem dúvida nenhuma os clubes que têm um profissional remunerado levam vantagem em relação aos demais. Ele será um profissional que vai se dedicar 24 horas por dia ao clube, que é a razão do futebol. Isso não acontece quando se tem um diretor estatuário, que possui outras funções.

É o primeiro passo para o São Paulo nesse temo de gestão. Uma mudança para quem não acompanhou essa profissionalização.

O fato dele ser torcedor do clube e ter uma ligação com a família de um ídolo é positivo. Não é fator primordial, mas mais ajuda do que atrapalha.

Por Fernando Trevisan, consultor de gestão esportiva da Escola Trevisan de Negócios


E MAIS:

> Gustavo Oliveira é o novo gerente executivo de futebol do Tricolor
> Com Rogério Ceni assediado pela torcida, São Paulo chega em Munique
> Trio de torcedores ignora má fase do São Paulo e viaja para o exterior
> Em excursão internacional, São Paulo vai percorrer distância maior do que no ano inteiro