icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/11/2014
09:58

Com a intenção de diminuir a influência e a pressão dos clubes, a Real Federação de Futebol Espanhol (RFEF) exigirá, a partir das próximas convocações, atestados médicos que comprovem as lesões dos jogadores não chamados. Motivada pelo episódio envolvendo o atacante Diego Costa, a entidade nacional pedirá auxílio à Uefa e à Fifa nesta questão.

Recentemente, José Mourinho, técnico do Chelsea, reclamou que o atacante Diego Costa estava sem descanso por conta das seguidas convocações para a seleção. O "apelo" deu certo, e o hispano-brasileiro não foi chamado pelo treinador Vicente Del Bosque para o jogo contra a Bielorrússia pelas Eliminatórias da Eurocopa, sábado, em Huelva, e depois, contra Alemanha, em Vigo, no dia 18, em amistoso.

 E MAIS:

HOME: Veja as últimas notícias do futebol internacional
Perguntado sobre Diego Costa, Ramos 'cobra compromisso'

Segundo o jornal "AS", A RFEF se apega no Estatuto do Jogador para que casos como estes não aconteçam mais.

- Todo jogador inscrito em um clube é obrigado a responder afirmativamente à convocação para sua seleção nacional. É proibido acordos entre o clube e jogador para evitar esta obrigação - afirma o Estatuto.

Um caso semelhante ocorreu com Ribéry, que se negou a defender a França para se dedicar ao Bayern de Munique. Michel Platini, presidente da Uefa, reagiu muito mal ao gesto do compatriota e o ameaçou de punição.

- Vou falar com Deschamps (técnico da seleção) para chamá-lo. Se não vier, será sancionado.