icons.title signature.placeholder RODRIGO CERQUEIRA
18/06/2014
09:05

A Espanha busca encontrar forças em seu elenco, na sua história recente vitoriosa e nas estatíscas para vencer o Chile nesta quarta-feira, no Maracanã, para continuar com chances de avançar para as oitavas de final da Copa do Mundo. Muitos lembram que em 2010, quando foi campeã mundial, a Fúria perdeu seu primeiro jogo no torneio (1 a 0 para a Suíça) e depois acabou com a taça. Já na Copa de 1986, no México, a equipe também avançou às oitavas de final após ser derrotada pela Seleção Brasileira (1 a 0).

Ainda na linha das estatísticas, a Espanha jamais perdeu para a seleção chilena em dez jogos disputados - oito vitórias e dois empates. A mais importante foi a partida de 2010, quando os espanhóis venceram por 2 a 1, garantiram vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo e abriram caminho para a conquista do título. Os últimos jogos, porém, foram dos mais difíceis. Em um amistoso em 2011, a Fúria venceu por 3 a 2 após estar perdendo por 2 a 0. Já no ano passado, um empate em 2 a 2, resultado que veio depois de gols de Soldado e Jesús Navas, que livraram a campeã do mundo de um derrota - perdia por 2 a 0.

- Da mesma maneira que fomos exaltados quando fizemos tudo bem, quando estamos mal é normal receber críticas. Temos uma oportunidade para continuar, e com essa responsabilidade queremos seguir adiante - afirmou o técnico Vicente del Bosque, que deve promover algumas mudanças na equipe que perdeu por 5 a 1 para a Holanda na estreia de ambos no Grupo B da Copa do Mundo.


Estatística, de fato, não ganha jogo. Mas ajuda a dar ânimo e acreditar na superação. Para finalizar os estímulos da Fúria, a equipe também tropeçou no jogo de estreia de sua última grande conquista: a Eurocopa de 2012. Na ocasião, o time não jogou bem, sofreu o primeiro gol, mas conseguiu empatar com a Itália em 1 a 1, em Gdansk (POL).