icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/03/2014
11:21

A temporada indoor acabou. A última competição foi o Campeonato Mundial de Sopot, na Polônia, mas os atletas brasileiros que estavam no Mundial finalizaram a primeira metade da temporada de 2014 em uma prova em pista ao ar livre, os Jogos Sul-Americanos de Santiago, no Chile.

O Brasil foi ao Mundial com uma seleção pequena, formada por apenas sete atletas, mas com boas chances de conquistar medalhas.

Saímos da Polônia com a medalha de ouro do Mauro Vinicius da Silva, o Duda, no salto em distância – parabéns Duda! –, mas conseguimos também boas colocações no salto com vara, a minha prova: dois quarto lugares, o meu, e o do Thiago Braz, no masculino, e ainda mais um sétimo lugar, com o Augusto Dutra. Isso colocou o Brasil em 16º lugar no ranking de pontos da competição, com 20 pontos.

Todos os atletas que estavam no Mundial seguiram para o Chile, para os Jogos Sul-Americanos. Foi uma competição muito difícil para nós todos, pois "emendamos" viagens e competições. Chegamos bem cansados por causa das viagens e da diferença do fuso horário, além de ter que lidar com os fatores climáticos, por ser uma competição em pista aberta.

Mas avalio como uma experiência positiva. A organização da ida do Brasil a Santiago foi do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e já começamos a entrar no clima dos Jogos Olímpicos. Foi muito importante para os atletas mais novos terem a experiência de conviver com atletas de outras modalidades e sentir a pressão e a importância de estar em uma competição que envolve o COB – a organização e a dinâmica são bem diferentes de um evento com apenas um esporte. Ainda temos os Jogos Pan-Americanos que segue a mesma linha, antes da Olimpíada do Rio, em 2016. Com isso, os atletas podem ir se preparando, fisicamente e psicologicamente, para chegar bem nos Jogos Olímpicos.

Fabiana Murer é campeã mundial, da Diamond League e pan-americana