icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
02/07/2014
18:44

O zagueiro colombiano Andrés Escobar é o personagem de uma das histórias mais tristes da histórias das Copas do Mundo. Integrante de uma das melhores seleções da Colômbia, em 1994, o defensor foi assassinado em um bar, dias após marcar um gol contra, na partida contra os EUA, nas oitavas de final da competição e decretar a derrota de seu time para os americanos por 2 a 1 e a consequente eliminação do torneio.

Vinte anos depois do ocorrido, o zagueiro ganhou homenagens na Colômbia e também no Rio de Janeiro. Na cidade de Medelín, onde ele foi assassinado, ocorreu uma partida de futebol, eventos culturais e também muitas flores para saudar a sua morte.

O caso que até hoje não tem solução, ainda é motivo de revolta para os familiares do atleta.

-Eu ainda me pergunto por que eles o mataram - disse seu irmão Santiago, para a AFP.

As suspeitas apontam que Escobar tenha sido morto pelo cartel de tráfico do local, que teria apostado na seleção colombiana e perdido dinheiro com a derrota.

Companheiro de equipe de Escobar, Valderrama, maior representante do futebol colombiano, homenageou o zagueiro em seu twitter.

- Andres Escobar, Sempre em nossos corações nunca vamos esquecer a sua bondade, humildade e sua luta eu sinto sua falta meu irmão - declarou.

Nesta sexta-feira, a Colômbia enfrenta o Brasil, no Castelão, às 17h, pelas quartas de final da Copa do Mundo.