icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/04/2014
00:56

Calor, cansaço, expulsão de Rodrigo Caio: os três fatores foram citados pelos jogadores do São Paulo na saída do gramado do estádio Rei Pelé como responsáveis pela derrota por 2 a 1 para o CRB, nesta quarta-feira, pela segunda fase da Copa do Brasil. O técnico Muricy Ramalho reconheceu que a combinação de problemas prejudicou seus comandados, mas não quer ninguém usando-os como justificativa para o revés.

- A gente sentiu um pouco o jogo de domingo (3 a 0 no Botafogo pelo Campeonato Brasileiro). Ainda teve alta temperatura, campo pesado. Repetimos o time, mas oscilamos demais. Com um a menos ficou mais complicado ainda, mas não pode ficar se desculpando porque não tivemos uma boa noite. Temos que focar no Brasileiro agora, porque ainda temos a chance de reverter em casa (no dia 7 de maio, provavelmente em Barueri) - disse o treinador.

Para Muricy, o único fator que pode ser apontado como responsável pela derrota inesperada em Maceió é a falta de capricho nos passes. Segundo o comandante, o São Paulo passeou sobre o Botafogo por não errar (apenas 13 passes incompletos) e, assim, sufocar o adversário no campo de defesa. Já contra o CRB, os 42 passes errados teriam atrapalhado o rendimento da equipe.

- Nãao tivemos controle, erramos muito passe. Domingo não demos chance do Botafogo ter a bola. Já hoje (quarta-feira) erramos demais e o adversário se aproveitou. O CRB foi crescendo e o que estava escrito aconteceu, que eram os contra-ataques - lamentou, antes de criticar Rodrigo Caio pela expulsão aos 13 minutos do segundo tempo.

- Não pode tomar um amarelo como ele tomou, com um minuto e o jogo controlado. Arriscou um passe, na sequência fez a falta e tomou cartão merecido. Depois ficou pendurado o tempo todo - disse.