icons.title signature.placeholder Bruno Cassucci e Russel Dias
27/02/2015
07:07

Há um ano, Lucas Lima entrava em campo pela primeira vez com a camisa do Santos, na goleada por 5 a 0 sobre o Bragantino. De lá para cá, a principal mudança foi a de status, já que o meia deixou de ser um reserva pouco conhecido para se tornar o principal armador do time. Mas esta foi apenas uma de diversas alterações na vida do jogador de 24 anos.

O garoto caipira, do interior de São Paulo, já é menos tímido para entrevistas e até arrisca no estilo. Além das sete tatuagens, agora ele também tem um piercing na orelha. O seu salário mais do que dobrou, fez novos amigos, iniciou novos hábitos e cresceu. Literalmente! Graças a um trabalho especial da comissão técnica do Peixe, Lucas Lima ficou mais forte, equilibrado e ganhou quatro quilos de massa muscular.

Médicos, fisiologistas e preparadores físicos do clube diagnosticaram que, além de encorpar, o armador precisava corrigir a postura.

– Fizemos um trabalho funcional com o Lucas. Ele tinha musculaturas mais frágeis de um lado do corpo. Ele não só ganhou mais massa, como ficou mais equilibrado – explica o fisiologista Luís Fernando Barros.

Bem-humorado, o meia do Peixe lembra que, além de ganhar potência para chutar, força para arrancar e mais firmeza para passar, os treinos e a utilização de suplementos alimentares tiveram outra utilidade.

– Eu precisava, gosto de evoluir também. E ajuda um pouco fora de campo também, né? Ter um corpo mais bonito, pôr uma sunga... – disse, rindo, em entrevista ao LANCE!Net.

Lucas quer seguir mudando e melhorando. Preocupado com o futuro da carreira e já de olho em uma transferência para a Europa, ele inicia nos próximos dias um curso de inglês. Antes de sair, porém, ele quer fazer história na Vila Belmiro e sonha até com a Seleção.

Para isso, sabe que é preciso crescer ainda mais – e é cobrado pelo técnico Enderson Moreira para isso. Após marcar cinco vezes e dar nove assistências em 2014, ele quer melhorar seus números e avisa:

– Quero dar mais assistências, é claro! E fazer mais gols também, é um objetivo meu. Vou buscar isso!


- Bate-bola com Lucas Lima, meia do Santos:

O que mudou na sua vida neste ano que você passou no Santos?
Fora de campo estão me reconhecendo bem mais, mudou tudo na minha vida. Fico feliz porque agora falam no meu nome na Seleção Brasileira, é gratificante demais para mim e para o meu trabalho.

Além do extra-campo, o que mudou em campo?
Ganhei bem mais força física e resistência, cheguei com menos de 70 quilos, hoje tenho 72. Aqui no Santos eu evoluí muito em relação a isso e facilita para jogar.

Você tem recebido propostas para jogar na Europa. Tem se preparado para quando for para lá?
Nessa semana que vai começar, eu vou iniciar um curso de inglês. Não só para quando eu tiver uma proposta ou sair do Santos, mas para a vida. Tenho conversado com o Ricardo Oliveira, Elano, Robinho e Renato, e eles me falam das diversas culturas que existem, é uma coisa boa. Espero viver isso algum dia.

Acha que este seu início de temporada está abaixo da média?
O time fez uma boa pré-temporada, individualmente é bom. Podemos fazer a diferença a cada jogo. Nesse momento, os meus companheiros estão aparecendo, uma hora apareço também. Temos que evoluir muito.

O Dunga vai fazer uma convocação para a Seleção Brasileira na semana que vem. Acha que seu nome estará na lista?
É um sonho ser convocado, mas mantenho os pés no chão quanto a isso. Procuro trabalhar. Claro que espero uma chance para mostrar meu valor lá. Mas tenho a cabeça tranquila quanto a isso. Quero fazer meu papel aqui primeiro e ganhar títulos.

Como encarou a melhora salarial que o Santos te deu?
Eu e meu empresário nos reunimos com o presidente Modesto Roma Júnior e ele mostrou o desejo em me manter aqui. Ele deu uma valorizada e fico feliz com isso, é reconhecimento do meu trabalho. Consigo isso a cada dia. Quero ser reconhecido por títulos também.

Você tem bons números de desarme. Isso dificulta na armação?
Não. Ao mesmo tempo que defendo, ataco, é uma qualidade minha.