icons.title signature.placeholder Guilherme Borini
30/04/2014
19:30

A cidade de Campinas, que abrigará a Seleção de Portugal durante a Copa do Mundo, enfrenta a pior epidemia de dengue da sua história, com 17.136 casos oficialmente registrados em apenas quatro meses. Do total, 26% são na Região Norte da cidade, a mais afetada, onde está localizado o Centro de Treinamento da Ponte Preta, no Jardim Eulina, local da maioria dos treinos de Portugal.

Apesar da grave situação, amplamente divulgada pelos veículos de comunicação de Portugal nos últimos dias, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) não demonstrou preocupação e manterá o planejamento para o Mundial. Em contato com o LANCE!Net, a Direção de Comunicação da FPF declarou que “a entidade está em contato constante com as autoridades locais e que foram dadas dadas garantias de que a situação está identificada e controlada, não devendo haver motivo para alarmismos”.

A Seleção da Nigéria, que também ficará hospedada em Campinas, no hotel Vitória, com treinamentos no estádio Brinco de Ouro, do Guarani, não se pronunciou a respeito da epidemia de dengue na cidade.

Após o recorde de 8,9 mil casos em abril, a Secretaria de Saúde de Campinas espera uma redução a partir do mês que vem, com base no histórico da doença ao longo dos anos, sobretudo por conta das quedas de temperatura com a chegada do outono e do inverno. O Município já contou com apoio do Exército no combate aos criadouros do mosquito transmissor e, após autorização judicial, agentes realizaram força-tarefa em imóveis abandonados fechados.

Com a presença do astro Cristiano Ronaldo na cidade, a proximidade de São Paulo (cerca de 90 quilômetros) e o grande fluxo de vôos no aeroporto de Viracopos, a expectativa é que cerca de 60 mil pessoas visitem a cidade durante o período da Copa do Mundo.

PARCERIA E INVESTIMENTOS

A Prefeitura de Campinas e a Federação Portuguesa de Futebol têm estreitado relações nos últimos meses, desde a escolha da cidade como subsede da Copa. No dia 9 de abril, o prefeito Jonas Donizette esteve na sede da entidade, em Lisboa, onde se reuniu com o presidente Fernando Gomes, que agradeceu os esforços que Campinas vem realizando para receber sua Seleção.

Um investimento de cerca de R$ 700 mil, a partir de iniciativa privada, foi realizado para modernizar o CT da Ponte Preta. As principais reformas, a pedido da Seleção portuguesa, são a troca do gramado (finalizada na última sexta-feira), reforma dos vestiários e da sala de musculação, além da construção de um centro de imprensa. Já o hotel em que a delegação ficará hospedada, o The Palms, haverá uma ala exclusiva, inclusive com um videogame em cada quarto.

A Seleção portuguesa chega a Campinas no dia 12 de junho, quando realizará o primeiro trabalho aberto ao público, no estádio Moisés Lucarelli. Durante o período da primeira fase, estão agendados outros sete treinos no CT da Macaca e dois no Majestoso.

Além de Portugal e Nigéria, outras cinco seleções passarão por Campinas. São os casos de Argélia, Bélgica, Costa do Marfim, Japão e Rússia, que desembarcarão no Aeroporto de Viracopos para se hospedarem em cidades próximas.