icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/07/2013
00:50

Com a vitória por 2 a 0 sobre o Crac-GO, nesta quarta-feira, em Catalão, e a classificação assegurada para as oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico Claudinei Oliveira desabafou sobre as acusações de que seu time entregaria a partida, já que poupou titulares e apostou numa equipe recheada de garotos.

Se fosse eliminado, o Peixe disputaria a Copa Sul-Americana. A Copa do Brasil, por sua vez, terá a partir das oitavas de final os clubes que participaram da Libertadores, exceto o São Paulo. Situação que, em tese, torna a competição mais difícil - tanto o campeão da Copa do Brasil quanto da Sul-Americana garantem vaga na Libertadores.

- Jogamos com muita raça e vontade. Com relação aos comentários sobre a possível "entregada", quem tem boca fala o que quer! No papel vai qualquer coisa. Jamais faria algo pra envergonhar minha carreira e a história do Santos - afirmou.

- Estou começando minha carreira agora e venho para perder o jogo? Vamos entrar pra perder e jogar sul-americana? Como fazer isso? É melhor pegar um difícil, mas sair de cabeça erguida, do que entregar aqui - completou.

O treinador fez questão ainda de exaltar os garotos, que mais uma vez fizeram a diferença para o Peixe. Nesta quarta-feira, os gols do Peixe foram marcados por Gustavo Henrique e Léo Cittadini. Com a boa atuação da garotada, o Peixe não sabe o que é perder em seis rodadas.

- Coloque a garotada porque acho que temos bons jogadores na base. Eles podem entrar em jogos assim e pronto. Confio no grupo, não preciso dar resposta para ninguém. Não podemos escolher adversário porque esse clube é grande demais para isso - afirmou.

Com a vitória por 2 a 0 sobre o Crac-GO, nesta quarta-feira, em Catalão, e a classificação assegurada para as oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico Claudinei Oliveira desabafou sobre as acusações de que seu time entregaria a partida, já que poupou titulares e apostou numa equipe recheada de garotos.

Se fosse eliminado, o Peixe disputaria a Copa Sul-Americana. A Copa do Brasil, por sua vez, terá a partir das oitavas de final os clubes que participaram da Libertadores, exceto o São Paulo. Situação que, em tese, torna a competição mais difícil - tanto o campeão da Copa do Brasil quanto da Sul-Americana garantem vaga na Libertadores.

- Jogamos com muita raça e vontade. Com relação aos comentários sobre a possível "entregada", quem tem boca fala o que quer! No papel vai qualquer coisa. Jamais faria algo pra envergonhar minha carreira e a história do Santos - afirmou.

- Estou começando minha carreira agora e venho para perder o jogo? Vamos entrar pra perder e jogar sul-americana? Como fazer isso? É melhor pegar um difícil, mas sair de cabeça erguida, do que entregar aqui - completou.

O treinador fez questão ainda de exaltar os garotos, que mais uma vez fizeram a diferença para o Peixe. Nesta quarta-feira, os gols do Peixe foram marcados por Gustavo Henrique e Léo Cittadini. Com a boa atuação da garotada, o Peixe não sabe o que é perder em seis rodadas.

- Coloque a garotada porque acho que temos bons jogadores na base. Eles podem entrar em jogos assim e pronto. Confio no grupo, não preciso dar resposta para ninguém. Não podemos escolher adversário porque esse clube é grande demais para isso - afirmou.