icons.title signature.placeholder Felipe Domingues, Guilherme Cardoso e Luis Fernando Ramos
06/11/2014
15:00

Cercado pelas câmeras de televisão do mundo todo para suas primeiras entrevistas como titular da equipe Sauber para a próxima temporada, o brasiliense Felipe Nasr não escondia ter ele mesmo ficado surpreso com a velocidade com que o acerto aconteceu.

Quando desembarcou no Brasil na manhã de terça-feira, ele sabia que suas chances no time suíço haviam diminuído sensivelmente. O holandês Giedo Van der Garde, piloto de testes da equipe, dava como certa a sua contratação para a vaga.
 
A mudança no quadro aconteceu na quarta-feira. Numa reunião de seis horas, iniciada às 8 horas da manhã no Rio de Janeiro, costurou-se um acordo envolvendo a Sauber e o Banco do Brasil, patrocinadora do piloto brasileiro. Nenhum soma foi oficializada, mas estipula-se no paddock um valor em torno de 20 milhões de euros (cerca de R$ 62 milhões de reais).
 
Em troca do apoio, o Banco do Brasil terá seu logotipo exposto em lugares nobres do carro, como a entrada de ar lateral e na parte de trás da asa traseira.  O acordo contou com apoio também da Rede Globo. Embora a emissora não entre com nenhum tipo de pagamento, ela ajudará oferecendo maior exposição da marca durante as transmissões da Fórmula 1 do ano que vem.