icons.title signature.placeholder VINÍCIUS PERAZZINI
13/06/2014
12:12

Quis o destino que Drogba e Drogbinha, Didier e Diego Maurício, estivessem unidos no mesmo local nesta Copa do Mundo. Porém, enquanto o primeiro terá a missão de guiar Costa do Marfim neste sábado, em Recife, contra o Japão, o segundo vive esquecido no Sport, à espera do fim do seu contrato, neste mês. O ex-atacante do Flamengo se encontra afastado dos treinos com bola e proibido de trabalhar com os companheiros. Um triste destino para quem já foi apontado como uma das grandes joias do futebol brasileiro.

Promessa da geração de Neymar e Oscar, Drogbinha foi campeão do Sul-Americano Sub-20 pela Seleção, em 2011. Tudo parecia caminhar bem, mas o jogador não rendeu no Flamengo e foi parar no Alania Vladikavkaz, da Rússia. Em seguida, sem adaptação no exterior, ele acertou com Sport por empréstimo, mas desde julho de 2013 contabilizou apenas sete jogos (um como titular), nenhum gol e o afastamento do elenco por baixa produtividade, em fevereiro. Hoje, o ainda jovem Diego Maurício, de 22 anos, é uma grande incógnita.

E MAIS
> Fanático gasta R$ 1000 para tirar foto com atacante Drogba no Recife
> Croata 'se atreve' no meio da multidão em Recife e ri primeiro, mas se dá mal

A reportagem do LANCE!Net procurou a imprensa esportiva de Recife para saber detalhes sobre o drama de Drogbinha. E os dados informados pelos repórteres não foram animadores.


- O afastamento do Diego Maurício ocorreu de forma muito forte. Ele teve problemas de relacionamento com lideranças do grupo e, se o elenco treinasse de manhã, ele só poderia aparecer de tarde. Essa ruptura foi um pedido dos próprios jogadores. Diego Maurício não treina com bola desde fevereiro. Ele passou mais férias do que jogou em Recife - disse Alexandre Arditti, repórter do caderno de esportes do Jornal do Commercio.

Já Daniel Leal, setorista do Sport no Diario de Pernambuco, destacou que a forma do atacante não o ajudou.

- Desde fevereiro o Diego Maurício só fica na academia e corre pelo campo. Ele foi contratado mal fisicamente. No ano passado, quando ele treinava com bola, eu não fazia a cobertura do Sport, mas quem viu disse que foi muito ruim. O atacante chegou com salário alto e esperavam mais dele. No fim, foi uma relação de custo-benefício péssima para o Sport - afirmou Daniel sobre Diego Maurício, que recebe R$ 120 mil por mês do Leão da Ilha.