icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/11/2014
20:31

Com a derrota para o São Paulo por 1 a 0 neste domingo, o  Santos perdeu seu terceiro clássico no ano  e chegou ao nono jogo sem vencer, sendo a pior sequência do time no ano. Apesar de um primeiro tempo abaixo da média, o técnico do Peixe, Enderson Moreira, minimizou a o revés usando como principal argumento o segundo tempo, em que o Alvinegro criou e pressionou mais.

- No primeiro tempo foi um jogo muito ruim. No segundo tempo, acho que o Santos voltou bem, sofremos o gol, continuamos em cima, mas não tivemos a competência de fazer o gol. Tivemos chances claras que poderiam ter mudado o resultado - opinou.

No entanto, para o treinador santista, o diferencial entra as duas equipes é o elenco. Ao se questionado sobre a ausência do atacante Geuvânio, que ficou fora por oito jogos, lesionado, o comandante do Peixe admitiu que, de fato o camisa 45 foi uma importante ausência, mas que o time precisa ter peças de reposição.

- O Geuvânio vivia um grande momento no primeiro semestre e depois ele retomou a sua qualidade de jogo. Lamentamos muito, mas o Santos tem de ter elenco para que possa suprir a ausência de jogadores capacitados, como o São Paulo fez hoje, mesmo com reservas conseguiu ganhar o jogo. O Santos não pode ficar na dependência de A, B ou C, precisa ter argumento para superar essas dificuldades. Temos de pensar nisso - externou Enderson.

No período em que o ex-camisa 10 ficou afastado dos gramados, o Santos teve no ataque Rildo, Leandro Damião e Gabriel, ao lado de Robinho, que nem sempre era presença certa.