icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
06/11/2014
16:10

Apesar de os números gerais de aproveitamento da base serem inferiores aos de Oswaldo de Oliveira, o técnico Enderson Moreira tem dado oportunidades às revelações do Santos desde que assumiu o cargo, no início de setembro. Dos 29 jogadores que utilizou em 19 partidas, 13 são Meninos da Vila. E após a eliminação da Copa do Brasil, o comandante prometeu observar e talvez utilizar mais deles, já que o Peixe tem poucas pretensões nas rodadas finais do Campeonato Brasileiro.

- Mesmo com essa sequência, tento observar a base, e vejo muita qualidade, coisas boas. Às vezes ficamos na expectativa de que o menino vai resolver, ganhar sempre, mas não é assim, temos que pensar a longo prazo. Não podemos dar mais do que eles podem suportar. Temos uma base muito boa e precisamos de alguns movimentos para sanar dificuldades no elenco - disse Enderson, logo após o empate em 3 a 3 contra o Cruzeiro que praticamente sepultou o sonho de disputar a Libertadores em 2015.

Enderson tem acompanhado, nas últimas semanas, alguns jogos do time sub-20, que foi eliminado na terceira fase do Paulistão da categoria, mas está nas semifinais da Copa do Brasil, torneio do qual é atual campeão. Lá, observa possíveis novidades para o futuro, como o zagueiro Gustavo Eugênio, o volante Fernando Medeiros e os atacantes Diogo e Matheus Augusto, e também outras promessas que já atuaram no profissional, como o meia Léo Cittadini. Todos são candidatos a "sanar dificuldades no elenco" nas reis rodadas finais do Brasileirão.

No elenco profissional, entretanto, o comandante do profissional conta com alguns jogadores ainda não utilizados por ele, a começar pelos goleiros João Paulo e Gabriel Gasparotto. Também não receberam oportunidades os zagueiros Jubal, Nailson, Paulo Ricardo e Vinicius Simon, além do lateral-direito Daniel Guedes e do atacante Diego Cardoso, que atualmente se recupera de lesão.

Os 13 utilizados por Enderson são: o ídolo Robinho, revelado em 2001 e que iniciou sua terceira passagem pelo Peixe em agosto, Gabriel (16 jogos), Geuvânio (12), Alison (10), Alan Santos (8), Caju e Vladimir (7), Zeca (5), Jorge Eduardo (4), Serginho e Leandrinho (3), Stéfano Yuri (2) e Thiago Maia (1). Caju e Thiago Maia, aliás, ganharam suas primeiras oportunidades no profissional sob o comando de Enderson Moreira.

Enquanto isso, o atacante Giva e o meia Geovane não estão nos planos do técnico Enderson Moreira. O primeiro tem contrato até dezembro deste ano, o outro somente até o dia 15 de novembro e nenhum deles deve permanecer em 2015. Ambos se mantêm em atividade no Santos, mas treinam em horários separados do restante do grupo e já nem constam na listagem do elenco no site oficial do clube.