icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/03/2014
00:40

Um ponto, mas que valeu por mil. Deixou o Grêmio na liderança do Grupo 6, considerado o da morte, manteve a invencibilidade na Libertadores e deixou a situação bem mais tranquila do que se desenhava com uma possível derrota para o Newell's. O gol aos 46 minutos do segundo tempo, de Rhodolfo, colocou o gosto de vitória na boca do Tricolor.

- Não viemos para empatar. Nossa equipe tinha uma propósito claro. Perdendo o jogo, no final da partida, o empate foi muito importante. Parece até uma vitória. Sempre temos buscado os três pontos, de maneira consistente. É o que nos deixa mais feliz, se tratando de um time em formação, com apenas três meses de trabalho. Com jogadores jovens, mas que buscam seu espaço - destacou o técnico Enderson Moreira.

LEIA MAIS:
> Grêmio arranca empate nos minutos finais e segue invicto na Libertadores
> Com 'milagres' e falha, Grohe valoriza postura do Grêmio: 'Não merecíamos'

Dudu foi a grande novidade do time em relação ao jogo na Arena. O atacante fechou o corredor e os avanços de Cáceres, e agrediu no ataque quando achou espaço. Apesar de Marcelo Grohe fazer uma série de defesas que salvaram o time - e falhar no gol de Maxi Rodríguez - o Tricolor também criou. Perdeu chances na frente de Guzmán. E por isso, o empate, no mínimo, era o mais justo. Unanimidade entre o discurso dos gremistas.

- Acho que se fez justiça pelo que jogamos. Encaixamos a marcação no Newell's. Éramos merecedores de um resultado melhor. Tivemos boas oportunidades. No final, tivemos a competência de buscar o empate, muito importante na nossa caminhada na Libertadores. Falei no vestiário, elogiei muito eles pela capacidade de marcar bem e jogar aqui, contra uma equipe madura, experiente, que já era forte ano passado, e que continua sendo. E tivemos maturidade para fazer um bom jogo, como fizemos na Arena, na semana passada - avaliou o treinador.