icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/04/2014
01:26

O Grêmio venceu o Nacional na noite desta quinta-feira e confirmou a segunda melhor campanha na Libertadores. Mas o sentimento que ficou é de que o Tricolor podia mais, já que fez apenas 1 a 0 nos uruguaios, a pior campanha da competição. O técnico Enderson Moreira admitiu que o time entrou com a cabeça um pouco desfocada no jogo, até porque a equipe já estava classificada.

- Falar sobre o jogo de hoje, é evidente que muitas coisas acabam influenciando. Por mais que a gente tente tirar a carga e as possibilidades dos jogadores, acaba sendo assunto na concentração, os resultados, as possibilidades de próxima fase. Não fizemos um grande jogo, mas o suficiente para conquistar a vitória. Criamos boas oportunidades, tivemos dificuldades, podemos avaliar bem. Mas o importante era a vitória - destacou Enderson Moreira.

Outro paradoxo foi que se o Tricolor empatasse com o Nacional, teria um caminho teoricamente mais fácil na Libertadores. Enfrentará o San Lorenzo, mas poderia ter pego o Lanús. Na próxima fase, poderia enfrentar o Cruzeiro, se ambos se classificassem para as quartas. Com o empata, enfrentaria o vencedor de León e Bolívar. Mas o comandante gremista negou qualquer tipo de escolha e não se importa de ter pela frente o algoz do Botafogo.

- Não podemos criar a perspectiva de escolher adversário. Uma equipe que quer ser campeã não pode escolher que local da chave teríamos que ficar. Fizemos o possível. Não conseguimos ser o primeiro geral, infelizmente, mas conseguimos uma grande campanha em um grupo extremamemte difícil. Saímos fortalecidos com a grande campanha, mas sabemos que agora zera tudo. A única vantagem que temos é o segundo jogo em casa - avaliou o treinador gremista.

Grêmio perde chances, leva sustos, mas vence Nacional-URU