icons.title signature.placeholder Rodrigo Ciantar
17/04/2014
15:10

Com status de principal estrela do Botafogo para a temporada, Emerson Sheik foi apresentado na tarde desta quinta-feira, no Engenhão. E mostrou-se bastante honrado ao receber das mãos da diretoria a mítica camisa 7 do Glorioso, que já foi de grandes craques no passado, como Garrincha.

- Quem conhece um pouco da história do Botafogo sabe o que representa essa camisa 7. É como a camisa 10 em outros clubes. Grandes craques já vestiram essa camisa e é uma grande honra para mim. Não sei se vou conseguir fazer o que eles fizeram, mas o tempo em que estiver aqui não vai faltar dedicação, respeito por essa camisa - disse Emerson.

Emerson ainda ai começar a participar dos treinos com o restante do grupo e, pelo curto espaço de tempo, não poderá enfrentar o São Paulo, neste domingo. Mas espera já estar a disposição do técnico Vagner Mancini para o jogo contra o Internacional, na rodada seguinte.

- Se me chamassem, acho que eu iria. Gostaria muito de já jogar. Mas são 20 dias sem praticamente treinar. Acho que nem o departamento medico liberaria. Mas vamos ver se contra o Inter vai dar. Quero jogar logo - garantiu ele.

O atacante acredita que as recentes passagens dele pelos rivais Flamengo e Fluminense não vão atrapalhar seu relacionamento com a torcida, assim como também não se apega aos feitos para brilhar no Botafogo.

- Sou profissional. A resposta vai ser igual para todos. Minha passagem pelo Flamengo em 2009 foi feliz, honrei a camisa o Flamengo, conquistei títulos. Em 2010 passei pelo Fluminense e honrei a camisa também, também conquistei título. Mas passou. agora é uma época diferente. Agora sou do Botafogo e ponto final.

Do atual elenco do Botafogo, Sheik já atuou ao lado de Julio Cesar, nos tempos de Fluminense. Ele ainda espera para conhecer os novos companheiros de time, mas revela já ter recebido mensagens de boas vindas.

- O Julio é um cara que eu tenho como amigo, jogamos juntos no Fluminense e posso dizer que virou uma amizade. Moramos próximos, as famílias se conhecem. Ano passado vim ao Rio jogar pelo Corinthians e nos encontramos após o jogo e o Julio estava com aguns jogadores daqui. Conheço alguns já. Mas estou chegando com calma. Vou conhecer todos ainda. Já recebi mensagens deles e estou otimista.