icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/07/2013
07:07

O jeito sincero de Emerson não poupou nem o momento de Pato no Corinthians. O astro, que vive altos e baixos desde que chegou no início da temporada, ainda não conseguiu se firmar entre os titulares do técnico Tite. Para Sheik, o concorrente precisa se adaptar ao modo do time jogar e mostrar mais competitividade dentro de campo.

Pato, que é centroavante de ofício, já chegou a atuar até aberto pela esquerda, posição em que Emerson joga. Após uma boa atuação contra o Bahia e ir mal frente ao Atlético-MG, no Pacaembu, ele foi novamente sacado.

- Honestamente, não mudaria nada nele, ele é o Pato porque é exatamente do jeito que é. Talvez entendesse mais o esquema que o treinador monta. Não que não cumpra a função, mas talvez estar um pouco mais atento, talvez mais competitividade como o Tite coloca. Mas lembrando que não é do cara, o estilo é outro e talvez precise desse ajuste para poder cair de vez nas graças da galera. Ele joga pra caramba, é um cara do bem, de grupo, agrega muito... É um craque, mas tem de dar duas ou três voadoras e levar cartão? Não vejo assim, mas talvez para ele, sei lá, competir um pouco mais - explicou.

O herói do título da Libertadores de 2012, também falou o que quer neste segundo semestre. Além de prometer ir firme no Brasileirão, ele disse que gostaria de ganhar a Copa do Brasil, um dos títulos que ainda não tem em sua vitoriosa carreira. No Timão já vieram Mundial, Libertadores, Paulistão e Brasileiro.

- A opção são os dois títulos. Quando cheguei, falei que queria ganhar títulos porque sei que isso que marca o atleta, são os títulos que fazem com que o atleta seja lembrado pelos torcedores. Que seja o Brasileiro novamente ou a copa do Brasil que ainda não tenho. Esse que é meu maior desejo porque ainda não tenho, mas independente da competição é importante o Corinthians vencer. Tem duas? Então que venha no mínimo uma dessas duas - disse.

Por fim, o atacante falou do mau momento que o Corinthians vive no Brasileirão. Emerson acredita que, pelo elenco forte que o clube tem, deveria estar melhor colocado na tabela. Atualmente o Timão é o 13°.

- Acho que por tudo o que o Corinthians vem mostrando, preocupa. É um grupo qualificado, teve suas conquistas e não pode no Brasileiro ter uma situação dessa. Mas momento é de parar e pensar em alcançar o G4 que nos garante na Libertadores, depois pensar em coisas melhores - concluiu.

O jeito sincero de Emerson não poupou nem o momento de Pato no Corinthians. O astro, que vive altos e baixos desde que chegou no início da temporada, ainda não conseguiu se firmar entre os titulares do técnico Tite. Para Sheik, o concorrente precisa se adaptar ao modo do time jogar e mostrar mais competitividade dentro de campo.

Pato, que é centroavante de ofício, já chegou a atuar até aberto pela esquerda, posição em que Emerson joga. Após uma boa atuação contra o Bahia e ir mal frente ao Atlético-MG, no Pacaembu, ele foi novamente sacado.

- Honestamente, não mudaria nada nele, ele é o Pato porque é exatamente do jeito que é. Talvez entendesse mais o esquema que o treinador monta. Não que não cumpra a função, mas talvez estar um pouco mais atento, talvez mais competitividade como o Tite coloca. Mas lembrando que não é do cara, o estilo é outro e talvez precise desse ajuste para poder cair de vez nas graças da galera. Ele joga pra caramba, é um cara do bem, de grupo, agrega muito... É um craque, mas tem de dar duas ou três voadoras e levar cartão? Não vejo assim, mas talvez para ele, sei lá, competir um pouco mais - explicou.

O herói do título da Libertadores de 2012, também falou o que quer neste segundo semestre. Além de prometer ir firme no Brasileirão, ele disse que gostaria de ganhar a Copa do Brasil, um dos títulos que ainda não tem em sua vitoriosa carreira. No Timão já vieram Mundial, Libertadores, Paulistão e Brasileiro.

- A opção são os dois títulos. Quando cheguei, falei que queria ganhar títulos porque sei que isso que marca o atleta, são os títulos que fazem com que o atleta seja lembrado pelos torcedores. Que seja o Brasileiro novamente ou a copa do Brasil que ainda não tenho. Esse que é meu maior desejo porque ainda não tenho, mas independente da competição é importante o Corinthians vencer. Tem duas? Então que venha no mínimo uma dessas duas - disse.

Por fim, o atacante falou do mau momento que o Corinthians vive no Brasileirão. Emerson acredita que, pelo elenco forte que o clube tem, deveria estar melhor colocado na tabela. Atualmente o Timão é o 13°.

- Acho que por tudo o que o Corinthians vem mostrando, preocupa. É um grupo qualificado, teve suas conquistas e não pode no Brasileiro ter uma situação dessa. Mas momento é de parar e pensar em alcançar o G4 que nos garante na Libertadores, depois pensar em coisas melhores - concluiu.