icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães e João Matheus Ferreira
14/11/2014
10:05

Durante a eleição do Vasco, Edmundo destacou que estudava a possibilidade de ser candidato à presidência do clube no próximo pleito, em 2017. O ídolo, no entanto, não terá condições para isso. Pelo estatuto do Cruz-Maltino, para concorrer à presidência o associado deve ter cinco anos de vida ininterrupta no quadro social. E o ex-jogador recebeu o título de benfeitor remido, de Roberto Dinamite, em abril de 2013.

Nesta eleição, o ex-atleta esteve envolvido diretamente na chapa "Sempre Vasco", de Julio Brant, que ficou em segundo lugar. Embora tenha tido boa relação com Eurico Miranda, vencedor do pleito, enquanto foi jogador, Edmundo fez fortes declarações contra o presidente eleito. Durante a votação, inclusive, o Animal sequer comprimentou Eurico.

Na última quinta-feira, o filho de Eurico, trocou farpas com Edmundo. Eurico Angelo Miranda, o Euriquinho, lembrou a atuação do Ministério Público contra o ex-atacante. Isso depois de o ídolo vascaíno ter acusado a chapa vencedora de ter se utilizado de "mensalão".

No programa em que participa na TV Bandeirantes, o "Os Donos da Bola", Edmundo havia dito que participaria de forte oposição a Eurico no próximo mandato, e que o MP deveria investigar o passado do presidente eleito.