icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/07/2013
21:11

Santos e Crac entram em campo nesta quarta-feira, às 21h50, na Vila Belmiro, pela terceira fase da Copa do Brasil. Nesta fase da competição nacional, não há a possibilidade de eliminar o jogo de volta, que será realizado no próximo dia 24, Estádio Genervindo Evangelista da Fonseca, na cidade de Catalão, em Goiás.

Por jogar em casa, o técnico Claudinei Oliveira acredita que o Santos é o favorito do confronto. Segundo o treinador, sempre que for mandante, o Peixe precisa ter a responsabilidade de vencer. Além disso, o time chega embalado após a vitória por 2 a 0 no clássico contra o São Paulo, no Morumbi, pela sexta rodada do Brasileirão.

– Não é porque é o Crac, foi assim também com o Atlético-MG, mas, para mim, sempre que jogar na Vila Belmiro o Santos é favorito. É a nossa casa, e, no Santos, este fator é preponderante. Sempre temos de entrar com responsabilidade maior –disse Claudinei.

Já o zagueiro Gustavo Henrique, que será o substituto do capitão Edu Dracena, fez um alerta: apesar de não conhecer o adversário, ele acredita que o time tem qualidades e o Santos não pode mudar o estilo de jogo.

– Não os conhecemos bem, mas não é um time besta, não é à toa que chegou até aqui. Temos de jogar da mesma forma, com padrão de jogo. O (técnico) Claudinei vai passar um pouco antes do jogo. Não sabemos nada do Crac – disse o zagueiro de 20 anos.

A equipe do Crac realizou o treinamento de terça no CT Rei Pelé, dando a oportunidade de o Santos conhecer melhor o que terá pela frente nesta noite, na Vila Belmiro, pela terceira fase da Copa do Brasil.

Enquanto o time de Catalão, cidade de Goiás,  treinava, o técnico do Peixe, Claudinei Oliveira, comandava as atividades no mesmo local, só que em campo diferente, e praticamente no mesmo horário.

O técnico do Crac, Marcelo Rocha, comandou um trabalho tático. O treinador priorizou as saídas de bola, com a transição da defesa ao ataque, marcação por pressão no campo ofensivo e toques rápidos.

A delegação do Crac chegou segunda-feira à Baixada Santista. O time chega ao duelo com o Santos após eliminar o Betim na segunda fase da Copa do Brasil.

No entanto, o time não vai nada bem na Série C do Campeonato Brasileiro: é lanterna do grupo B, com apenas um ponto em três partidas já disputadas na competição nacional. Na última rodada, perdeu em casa, de virada, por 2 a 1 para o Madureira.

FICHA TÉCNICA
SANTOS X CRAC

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 10/4/2013, às 21h50
Árbitro: Leandro Júnior Hermes (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)

SANTOS: Aranha; Galhardo, Gustavo Henrique, Durval e Léo; Arouca, Cícero, Leandrinho e Montillo; Neilton e Willian José. Técnico: Claudinei Oliveira.

CRAC: Aleks; Rodnei, Bruno Alves, Ben Hur e Rodrigo Crasso; Coquinho, Washington, Diogo Medeiros e William Amendoim ; Héber e Pantico - Técnico: Marcelo Rocha.

Santos e Crac entram em campo nesta quarta-feira, às 21h50, na Vila Belmiro, pela terceira fase da Copa do Brasil. Nesta fase da competição nacional, não há a possibilidade de eliminar o jogo de volta, que será realizado no próximo dia 24, Estádio Genervindo Evangelista da Fonseca, na cidade de Catalão, em Goiás.

Por jogar em casa, o técnico Claudinei Oliveira acredita que o Santos é o favorito do confronto. Segundo o treinador, sempre que for mandante, o Peixe precisa ter a responsabilidade de vencer. Além disso, o time chega embalado após a vitória por 2 a 0 no clássico contra o São Paulo, no Morumbi, pela sexta rodada do Brasileirão.

– Não é porque é o Crac, foi assim também com o Atlético-MG, mas, para mim, sempre que jogar na Vila Belmiro o Santos é favorito. É a nossa casa, e, no Santos, este fator é preponderante. Sempre temos de entrar com responsabilidade maior –disse Claudinei.

Já o zagueiro Gustavo Henrique, que será o substituto do capitão Edu Dracena, fez um alerta: apesar de não conhecer o adversário, ele acredita que o time tem qualidades e o Santos não pode mudar o estilo de jogo.

– Não os conhecemos bem, mas não é um time besta, não é à toa que chegou até aqui. Temos de jogar da mesma forma, com padrão de jogo. O (técnico) Claudinei vai passar um pouco antes do jogo. Não sabemos nada do Crac – disse o zagueiro de 20 anos.

A equipe do Crac realizou o treinamento de terça no CT Rei Pelé, dando a oportunidade de o Santos conhecer melhor o que terá pela frente nesta noite, na Vila Belmiro, pela terceira fase da Copa do Brasil.

Enquanto o time de Catalão, cidade de Goiás,  treinava, o técnico do Peixe, Claudinei Oliveira, comandava as atividades no mesmo local, só que em campo diferente, e praticamente no mesmo horário.

O técnico do Crac, Marcelo Rocha, comandou um trabalho tático. O treinador priorizou as saídas de bola, com a transição da defesa ao ataque, marcação por pressão no campo ofensivo e toques rápidos.

A delegação do Crac chegou segunda-feira à Baixada Santista. O time chega ao duelo com o Santos após eliminar o Betim na segunda fase da Copa do Brasil.

No entanto, o time não vai nada bem na Série C do Campeonato Brasileiro: é lanterna do grupo B, com apenas um ponto em três partidas já disputadas na competição nacional. Na última rodada, perdeu em casa, de virada, por 2 a 1 para o Madureira.

FICHA TÉCNICA
SANTOS X CRAC

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data/Hora: 10/4/2013, às 21h50
Árbitro: Leandro Júnior Hermes (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)

SANTOS: Aranha; Galhardo, Gustavo Henrique, Durval e Léo; Arouca, Cícero, Leandrinho e Montillo; Neilton e Willian José. Técnico: Claudinei Oliveira.

CRAC: Aleks; Rodnei, Bruno Alves, Ben Hur e Rodrigo Crasso; Coquinho, Washington, Diogo Medeiros e William Amendoim ; Héber e Pantico - Técnico: Marcelo Rocha.