icons.title signature.placeholder Luiz Carlos Ferreira
16/11/2013
09:16

Em meio às especulações sobre o fim da dupla com Alison, Emanuel segue tranquilo. No Guarujá (SP) para a disputa da quarta etapa do Circuito Banco do Brasil Open, ele afirma que ainda não planejou sua próxima temporada, mas que acha que as trocas no vôlei de praia são saudáveis.

Caso a mudança se confirme e Alison vá atuar ao lado de Bruno Schmidt, ele deseja apenas continuar treinando no Rio de Janeiro, por conta de compromissos profissionais e de sua família.

– Fico tranquilo com todas essas articulações, porque o vôlei de praia às vezes precisa disso. A intenção é sempre melhorar. eu vejo dessa forma. No começo ficava muito envolvido emocionalmente. Hoje, sou muito mais profissional e vejo que temos que estar sempre em evolução – afirmou o jogador.

Ícone do esporte, o três vezes medalhista olímpico e ouro em Atenas-2004 aceita e lida bem com seu papel, sem perder a motivação em continuar atrás dos títulos. Recentemente, ele foi uma das estrelas de uma série do canal americano CNN chamada "De Humano a Herói", que conta a trajetória de atletas bem sucedidos em suas áreas.

Além de representar o esporte fora da quadra, ele acredita que deve fomentá-lo dentro dela, dando suporte a jovens jogadores, como foi no caso de Alison. A dupla começou a jogar junta em 2010 e foi campeã mundial em 2011 e prata em Londres-2012.

– Quando fiz meu planejamento com o Alison para a Olimpíada, a ideia era fazer com que ele ganhasse experiência, crescesse como jogador e fosse mais um ícone brasileiro. E agora a minha continuidade é fazer com que outros atletas, através da Seleção, cheguem a esse ponto, minha missão agora é dar experiência.

Após duas vitórias ontem, eles voltam à quadra neste sábado, às 12h30 (de Brasília), quando enfrentam Oscar/Thiago nas quartas de final.