icons.title signature.placeholder David Nascimento e Paulo Victor Reis
11/04/2014
09:19

As precoces eliminações de Botafogo e Flamengo na última quarta-feira, ainda pela fase de grupos da Copa Libertadores, irão prejudicar bastante o planejamento das duas equipes ao longo da temporada. Isto porque as diretorias do Alvinegro e do Rubro-Negro realizaram projeções esperançosas para a competição sul-americana, obrigando que agora comecem a buscar alternativas para não sofrerem com um rombo orçamentário.

No caso do Botafogo, a projeção era a de chegar à final da Libertadores. O orçamento alvinegro apontava a conquista de cerca de R$ 17 milhões entre premiações e bilheterias dos jogos, mas acabou conquistando apenas R$ 9 milhões. Já o Flamengo planejava chegar às quartas de final da competição, conquistando somente no mata-mata R$ 10 milhões, mas terá de arranjar outras formas para conseguir fechar o caixa.

E MAIS!
> Especialistas do LANCE!Net analisam eliminações de Botafogo e Flamengo
> Jovens do Haiti chegam ao Rio para treinos na base do Botafogo
> Críticas de Hungaro à atuação do time deixam jogadores insatisfeitos
> Lateral explicita abatimento pela eliminação do Fla: 'Temos sentimentos'
> Cheio de problemas, Fla inicia preparação para final contra o Vasco

O lado político de Botafogo e Flamengo também promete ficar ainda mais acirrado internamente por conta das eliminações na Libertadores. O Alvinegro terá eleição presidencial neste ano e a situação chegará mais enfraquecida no pleito, tendo de enfrentar uma oposição unida e forte entre os conselheiros. Na última reunião do Conselho Deliberativo, inclusive, houve reprovação de uma benemerência – caso raro no clube – e a aprovação dos novos vice-presidentes, nomeados por Mauricio Assumpção, foi apertadíssima.

No Flamengo não será muito diferente. Na segunda-feira, o clube votará no Deliberativo emendas ao estatuto para receber valores do governo para os esportes olímpicos, e a oposição promete votar contra, como retaliação ao não investimento no futebol. Além disso, a pressão nos bastidores aumenta para que a denúncia contra Wallim Vasconcellos e outros três vices por descumprimento do estatuto seja acatada, com todos exonerados.

Academia LANCE!
Fernando Ferreira
Especialista em finanças e gestão

Eliminação foi pior para o Botafogo

Não é possível quantificar o prejuízo, mas com toda certeza é grande. Ambos vinham tendo uma boa bilheteria, que se repetiria em outra fase da competição e que agora foi perdida. Existiam também as possibilidades de fortalecimento dos programas de sócio-torcedor e maiores efeitos sobre os patrocinadores.

Nominalmente falando, o Flamengo perdeu um valor maior pelo porte do clube, pelos patrocinadores que tem. Entretanto, proporcionalmente para o Botafogo essa eliminação foi pior. O Flamengo está em plena recuperação financeira, o Botafogo, por sua vez, não.

O Botafogo tem todos os agravantes possíveis. Dívidas grandes, se esforça para se manter em destaque, luta contra o estigma da torcida e quando consegue se destacar e contagiar o torcedor, é eliminado em último lugar na fase de grupos. É sem dúvida, um cenário realmente bastante ruim.