icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/11/2013
07:08

A camisa 8 que vestem em seus times não é a única coincidência entre Elias e Renato Augusto. Na partida deste domingo entre Flamengo e Corinthians, às 17h, válida pelo Campeonato Brasileiro, no Maracanã, com transmissão em tempo real pelo LANCE!Net, eles terão a oportunidade de reencontrar clubes nos quais brilharam e participaram de campanhas vitoriosas.

Elias chegou ao Corinthians em 2008, vindo da Ponte Preta, sem muito alarde, para participar da campanha da equipe na Série B do Brasileirão. Fez parte da espinha dorsal montada pelo então técnico Mano Menezes e logo virou o motorzinho do time do Parque São Jorge.

Lá, vestia a 7 e ficou caracterizado por marcar vários gols em clássicos ou jogos importantes. Além da Segunda Divisão daquele ano, ele conquistou a Copa do Brasil e o Campeonato Paulista, ambos em 2009, pelo Timão. Foi vendido ao Atlético de Madrid, da Espanha, no fim de 2010. Caiu de produção e só reencontrou um rumo na carreira no Fla, nesta temporada – a ponto de despertar o interesse dos paulistas, que tentam trazê-lo de volta em 2014.

Já Renato Augusto é cria das divisões de base rubro-negras. Apareceu no profissional já sendo campeão – e vestindo a 10 –, uma vez que foi lançado no time às vésperas da final da Copa do Brasil de 2006. No ano seguinte, foi figura importante no título estadual, marcando um golaço no segundo jogo da decisão contra o Botafogo, que levou o partida para a disputa de pênaltis, vencida pelo Fla. Já naquela época, convivia com as lesões, problema que tem enfrentado também no Corinthians. Foi vendido ao Bayer Leverkusen, da Alemanha, no meio de 2008.

Renato Augusto é cria das categorias de base do Flamengo (Foto: Tom Dib/LANCE!Press)

Agora, ambos terão a chance de matar a saudade dos ex-times. Mas o peso na consciência de prejudicar a antiga casa não tem lugar, uma vez que Renato Augusto ainda luta para ter sequência na equipe corintiana e se firmar como peça-chave no time, e Elias, às vésperas de poder levantar a primeira taça pelo Fla, ainda tem a missão de livrar definitivamente o Rubro-Negro do rebaixamento. No Maracanã, o remorso não terá vez.