icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
10/07/2013
13:49

O volante uruguaio Sebastián Eguren foi apresentado no início da tarde desta quarta-feira, na Academia de Futebol. Ex-jogador do Libertad (PAR), o atleta de 32 anos recebeu a camisa 4 (que era de Maurício Ramos, negociado com o Sharjah, dos Emirados Árabes) das mãos do presidente do clube, Paulo Nobre, e após ouvir o pedido do chefe para honrar o manto alviverde, mostrou sua satisfação por aceitar o desafio de recolocar o time na elite do futebol brasileiro em seu centenário.

- Quero agradecer a palavra do presidente, é um prazer muito grande vir ao Brasil e a um time tão grande como o Palmeiras, com toda a sua história, sua grande torcida. Independente da divisão, o importante é chegar, e esperamos que o clube volte (à Série A). Vi nos últimos dias alguns jogos e a Série B é como eu imaginava. Apertada, difícil, em campos não tão fáceis de jogar - analisou o reforço, que fez elogios ao Campeonato Brasileiro.

E MAIS:
> Lateral do Atlético de Madrid é oferecido
> 'Cão de guarda', Eguren reforça a bola áerea
> Kleina 'cumpre promessa' e Verdão volta melhor
> Palmeiras faz balanço positivo da pausa

OPINE:
> Elenco do Verdão é de Série A?

- O futebol brasileiro é conhecido no mundo todo, e tirando duas ou três ligas europeias é uma das mais competitivas. Todos já sabíamos como é aqui, não tinha nada que confirmar para vir ao Palmeiras - acrescentou.

Jogador da seleção uruguaia, Eguren disputou a Copa das Confederações pela Celeste e se diz pronto fisicamente para jogar. Dependendo apenas de sua regularização para ter condições de ficar à disposição de Gilson Kleina, a parte burocrática de sua contratação deve ser resolvida entre uma e duas semanas. A partir disto, o volante pode disputar a Série B. Em sua apresentação, o reforço - que assinou até dezembro de 2014 - explicou suas características à torcida.

- Sou um volante defensivo, e um jogador que trabalho para a minha equipe. Não vou citar alguém de exemplo, mas sempre me entrego muito e quero me identificar aqui rapidamente. Quero ser um jogador do clube e espero melhorar a cada dia para ajudar o time a realizar todos os seus objetivos - completou, que não gostou ao ser questionado se é violento, tendo como exemplo seu companheiro de seleção, o zagueiro Lugano, ex-São Paulo.

- Não creio que o Lugano seja violento. Se fosse assim, ele não seria contratado por grandes clubes do mundo, jogaria pela seleção, pois seria sempre expulso. Agressividade é importante, e nesta posição tem que ser agressivo para roubar a bola. Sou assim, Para jogar em um liga importante como esta tem que jogar no limite, sem violência - completou.

O volante uruguaio Sebastián Eguren foi apresentado no início da tarde desta quarta-feira, na Academia de Futebol. Ex-jogador do Libertad (PAR), o atleta de 32 anos recebeu a camisa 4 (que era de Maurício Ramos, negociado com o Sharjah, dos Emirados Árabes) das mãos do presidente do clube, Paulo Nobre, e após ouvir o pedido do chefe para honrar o manto alviverde, mostrou sua satisfação por aceitar o desafio de recolocar o time na elite do futebol brasileiro em seu centenário.

- Quero agradecer a palavra do presidente, é um prazer muito grande vir ao Brasil e a um time tão grande como o Palmeiras, com toda a sua história, sua grande torcida. Independente da divisão, o importante é chegar, e esperamos que o clube volte (à Série A). Vi nos últimos dias alguns jogos e a Série B é como eu imaginava. Apertada, difícil, em campos não tão fáceis de jogar - analisou o reforço, que fez elogios ao Campeonato Brasileiro.

E MAIS:
> Lateral do Atlético de Madrid é oferecido
> 'Cão de guarda', Eguren reforça a bola áerea
> Kleina 'cumpre promessa' e Verdão volta melhor
> Palmeiras faz balanço positivo da pausa

OPINE:
> Elenco do Verdão é de Série A?

- O futebol brasileiro é conhecido no mundo todo, e tirando duas ou três ligas europeias é uma das mais competitivas. Todos já sabíamos como é aqui, não tinha nada que confirmar para vir ao Palmeiras - acrescentou.

Jogador da seleção uruguaia, Eguren disputou a Copa das Confederações pela Celeste e se diz pronto fisicamente para jogar. Dependendo apenas de sua regularização para ter condições de ficar à disposição de Gilson Kleina, a parte burocrática de sua contratação deve ser resolvida entre uma e duas semanas. A partir disto, o volante pode disputar a Série B. Em sua apresentação, o reforço - que assinou até dezembro de 2014 - explicou suas características à torcida.

- Sou um volante defensivo, e um jogador que trabalho para a minha equipe. Não vou citar alguém de exemplo, mas sempre me entrego muito e quero me identificar aqui rapidamente. Quero ser um jogador do clube e espero melhorar a cada dia para ajudar o time a realizar todos os seus objetivos - completou, que não gostou ao ser questionado se é violento, tendo como exemplo seu companheiro de seleção, o zagueiro Lugano, ex-São Paulo.

- Não creio que o Lugano seja violento. Se fosse assim, ele não seria contratado por grandes clubes do mundo, jogaria pela seleção, pois seria sempre expulso. Agressividade é importante, e nesta posição tem que ser agressivo para roubar a bola. Sou assim, Para jogar em um liga importante como esta tem que jogar no limite, sem violência - completou.