icons.title signature.placeholder Igor Siqueira e Thiago Correia
02/06/2014
13:51

Dono do maior discurso na abertura do Centro Internacional de Transmissão (IBC), no Riocentro, na zona oeste do Rio de Janeiro, o prefeito fez uma reflexão sobre a cidade e o país, e até fez uma comparação com Londres. Eduardo Paes exaltou o fato de a cidade não esconder seus problemas, e pediu principalmente à imprensa internacional que não lembre de outras potências na hora de suas visitas.

- Esse é um país que não atingiu o nível de desenvolvimente, ainda, dos países chamados de primeiro mundo. Todos que chegaram na Inglaterra, e vêm ao Rio, imaginando que chegaram em Londres, vão ter uma experiência frustrante no sentido do estágio do desenvolvimento. Não tenho dúvida de que Brasil é melhor que Inglaterra, e o Rio é melhor do que Londres. Mas o que chamamos atenção é que a cidade, nas suas dificuldades, deve ser comparada a ela mesm de 20, 30 anos atrás - disse Paes, que fez o último discurso do evento:

- O Brasil estabilizou a sua democracia, realizamos eleições com enorme frequência, em que não se contestam os resultados, e esse ano vamos renovar o congresso brasileiro. É um país que na última década tirou 30 milhoes de miséria absoluta, passa por uma renovação de infraestrutura.

O prefeito falou ainda sobre a importância de o Rio de Janeiro ser a sede do IBC. Eduardo Paes lembrou que a disputa ainda teve cidades como São Paulo e Brasília.

- É uma espécie de centro nervoso da copa, para que vocês (jornalistas) possam desfrutar das maravilhas da cidade. Nós sabemos que a Copa é um grande evento, mas sabemos também que a imprensa dedica uma parte importante do tempo para olhar as condições e características do país. Os brasileiros são apaixonados por futebol, vão acolher os nossos visitantes de forma incomparável. Espero que todos aproveitem as virtudes desse país e da cidade mais maravilhosa do mundo, que é o Rio de Janeiro.