icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/04/2014
13:07

O técnico Eduardo Hungaro não aguentou a eliminação do Botafogo na Copa Libertadores e deixou o comando da equipe alvinegra. Porém, ele não deixará o clube de General Severiano e voltará a fazer parte da comissão técnica permanente do clube, a exemplo do que fazia no ano passado, quando auxiliava Oswaldo de Oliveira.

De acordo com o site oficial do clube, a decisão foi tomada após reunião de Hungaro com a diretoria pela manhã, na sede de General Severiano.

Duda, como é conhecido no clube, foi um dos principais alvos dos torcedores que foram ao desembarque da equipe, na madrugada desta quinta-feira, no Aeroporto Internacional Tom Jobim. E o clima com os jogadores não era mais o mesmo, já que ele fez duras críticas ao time após a derrota por 3 a 0 para o San Lorenzo.

E MAIS
> Bota analisa nomes caso Hungaro saia: Mancini é a primeira opção
> Eliminação de Bota e Fla na Liberta prejudica orçamento para o ano
> Com protestos e ovada, delegação do Botafogo é recebida no aeroporto

Agora, o Glorioso vai ao mercado buscar um técnico com mais experiência. E o primeiro nome em pauta é o de Vagner Mancini, atualmente sem clube e que treinou o Atlético-PR no ano passado, ajudando a levar o Furacão para a Copa Libertadores. Vadão, da Ponte Preta, também está na lista da diretoria.

Apesar da vontade de contratar um técnico renomado, o Botafogo esbarra na péssima situação financeira que vive atualmente. Com as receitas bloqueadas, o time deve salários e premiações ao elenco. O clube espera retornar ao Ato Trabalhista em breve para aliviar a situação.

Desde que assumiu o comando do Alvinegro, no início da atual temporada, Hungaro fez 23 jogos, com sete vitórias, seis empates e dez derrotas, com um aproveitamento de 39%. O time marcou 25 gols e sofreu o mesmo número neste período.