icons.title signature.placeholder Daniela Caravaggi
10/11/2013
12:24

Elas têm 17 anos de idade, treinam juntas desde os sete e somam 21 medalhas, contando todas as edições em que participaram dos Jogos Escolares da Juventude. Emanuelle Lima e Carolina Garcia formam a equipe de ginástica artística do estado do Espírito Santo. Essa é a terceira vez que elas conseguem a classificação juntas para a competição - as outras foram em 2010 e 2011. 

Em 2012, a dupla teve de se afastar por conta de sérias lesões no pé esquerdo de Emanuelle, que fez com que ela ficasse afastada do esporte por sete meses. No último sábado, porém, a volta da ginasta à competição garantiu mais um ouro na disputa em equipe, desta vez em Belém (PA). Neste domingo, elas podem aumentar essa marca. As meninas entram em quadra para a disputa individual pela última vez no evento organizado pelo COB, já que atingiram o limite de idade da competição.

- Foi diferente competir sem ela. A Manu é uma ginasta muito competente, ela ajuda muito na nota de equipe. Quando estamos juntas, sempre conseguimos um resultado bom. Nós competimos desde pequenas, temos confiança uma na outra  - disse Carolina, em entrevista ao LANCE!Net.

Emanuelle é uma das quatro integrantes da Seleção Brasileira individual de ginástica rítmica, ao lado da paranaense Angélica Kvieczynski, que neste ano está como embaixadora dos Jogos Escolares e acompanhou de perto a apresentação das atletas. Já Carolina fez parte da Seleção de conjunto, mas desistiu devido às condições de treinamento, incluindo o fato de precisar morar em outro estado para poder treinar.

Além das grandes conquistas nos jogos estudantis, as jovens atletas já viajaram pelo mundo para diversas competições, mas guardam uma especial na memória:

- Participamos dos Jogos Mundiais da Juventude, em 2009, no Qatar. Era uma competição muito difícil e ganhamos uma medalha de bronze em conjunto, inédita. O Brasil nunca tinha subido ao pódio nesta competição.

As ginastas capixabas, que estudam juntas na escola Santa Adame (ES), são conhecidas e temidas pelas rivais. Elas treinam no Centro Olímpico do Espírito Santo, onde recebem todo o suporte de profissionais. As duas sonham disputar os Jogos Olímpicos de 2016, mas para isso, precisam continuar abrindo mão de muitas coisas que meninas de sua idade gostam de fazer. Segundo Carolina, são muitos dia de luta para poucos dias de glória, mas é um esforço que vale a pena. Emanuelle, por sua vez, disse que sua preparação já começou.

- Desde os sete anos não sabemos o que é ter a tarde livre, seja para estudar ou para fazer outra coisa, mas vale à pena. Meu sonho é participar das Olimpíadas do Rio. Com certeza o treinamento já começou. Agora é treinar muito e comer muito pouco (risos) - finalizou a ginasta, em tom de brincadeira.

*A repórter viaja a convite do COB