icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
icons.title signature.placeholder Eduardo Moura
05/07/2013
14:50

Depois de encaminhar a equipe que vai pegar o Vasco, no domingo, o técnico Dunga cumpriu com sua formalidade de toda a sexta-feira e concedeu entrevista coletiva. O treinador do Internacional, porém, perdeu a linha. Depois de não gostar de uma pergunta sobre o argentino Dátolo, insinuou que o repórter Rodrigo Oliveira, da Rádio Gaúcha, "ganha presentes" para falar bem do meia, preterido para que o lateral-esquerdo Kleber volte ao time.

As acusações de Dunga começaram após o térmnino da entrevista. Na resposta, disse que Dátolo não ganharia a vaga "por meia página de jornal" e que teria que buscar seu espaço "no campo". Até aí, nada anormal. Após o término da coletiva, porém, se levantou e resmungou "devo ter o Pelé e não sei", antes de se dirigir ao repórter, já com a entrevista terminada, para afirmar:

- Você ganhou presentes?

A partir da negativa de Rodrigo, disse:

- Não? Então espere o Natal.

E MAIS:
Inter pega o Vasco com Fabrício e Kleber no time e estreia de Jorge Henrique
Alan Patrick chega neste sábado para acertar com o Inter

O diálogo foi relatado por Oliveira no programa Esportes ao Meio-Dia, na Rádio Gaúcha. Dunga escolheu a entrada de Kleber no time, na vaga do meio-campista Fred, vendido ao Shakhtar Donetsk. Com a mudança, o camisa 6 e Fabrício revezam na função de meia, ao lado de D'Alessandro. Nomes como Dátolo e Vitor Júnior, jogadores da função, foram preteridos.

Não foi a primeira vez que Dunga questionou a imprensa. Há duas semanas, o treinador levou um dossiê para sua coletiva, para questionar o repórter Fabrício Falkowski, do jornal Correio do Povo, e o repórter Jeremias Wernek, do site Uol. No início deste ano, já havia se irritado com um fotógrafo, que estava clicando os momentos de bola parada do treinamento. No histórico do técnico, há ainda o episódio com Alex Escobar, na Copa do Mundo de 2010, quando xingou o apresentador da TV Globo. A Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos manifestou, por meio de nota, repúdio à conduta de Dunga no caso.

Depois de encaminhar a equipe que vai pegar o Vasco, no domingo, o técnico Dunga cumpriu com sua formalidade de toda a sexta-feira e concedeu entrevista coletiva. O treinador do Internacional, porém, perdeu a linha. Depois de não gostar de uma pergunta sobre o argentino Dátolo, insinuou que o repórter Rodrigo Oliveira, da Rádio Gaúcha, "ganha presentes" para falar bem do meia, preterido para que o lateral-esquerdo Kleber volte ao time.

As acusações de Dunga começaram após o térmnino da entrevista. Na resposta, disse que Dátolo não ganharia a vaga "por meia página de jornal" e que teria que buscar seu espaço "no campo". Até aí, nada anormal. Após o término da coletiva, porém, se levantou e resmungou "devo ter o Pelé e não sei", antes de se dirigir ao repórter, já com a entrevista terminada, para afirmar:

- Você ganhou presentes?

A partir da negativa de Rodrigo, disse:

- Não? Então espere o Natal.

E MAIS:
Inter pega o Vasco com Fabrício e Kleber no time e estreia de Jorge Henrique
Alan Patrick chega neste sábado para acertar com o Inter

O diálogo foi relatado por Oliveira no programa Esportes ao Meio-Dia, na Rádio Gaúcha. Dunga escolheu a entrada de Kleber no time, na vaga do meio-campista Fred, vendido ao Shakhtar Donetsk. Com a mudança, o camisa 6 e Fabrício revezam na função de meia, ao lado de D'Alessandro. Nomes como Dátolo e Vitor Júnior, jogadores da função, foram preteridos.

Não foi a primeira vez que Dunga questionou a imprensa. Há duas semanas, o treinador levou um dossiê para sua coletiva, para questionar o repórter Fabrício Falkowski, do jornal Correio do Povo, e o repórter Jeremias Wernek, do site Uol. No início deste ano, já havia se irritado com um fotógrafo, que estava clicando os momentos de bola parada do treinamento. No histórico do técnico, há ainda o episódio com Alex Escobar, na Copa do Mundo de 2010, quando xingou o apresentador da TV Globo. A Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos manifestou, por meio de nota, repúdio à conduta de Dunga no caso.