icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
25/03/2014
16:53

O dia 24 de março de 2007 é marcante na carreira de Dudu Dantas. Nessa data, ainda com 17 anos, o atleta fez sua primeira luta de MMA profissionalmente, no Shooto Brasil 2, contra William Parrudinho, e venceu na decisão unânime dos juízes laterais. Após sete anos daquele desafio, a lembrança ainda está bem viva na memória do o atual campeão dos galos do Bellator.

Apesar da pouca idade, Dudu já treinava forte na Nova União, ansioso pela tão aguardada oportunidade de mostrar seu talento no esporte. E com o aval de Dedé Pederneiras, líder da equipe, não pensou duas vezes em agarrar a primeira chance que lhe foi dada.

- Eu já treinava forte, apesar de ser o mais novo naquela época. Fui na primeira edição do Shooto Brasil e o Dedé me perguntou se eu queria lutar no segundo. Na hora respondi que sim, estava louco para que isso acontecesse logo. Tive uns três meses para me preparar para estrear - recorda o atleta.

Convite aceito, era hora do carioca contar para a mãe que investiria toda sua dedicação ao MMA profissional.

- Minha mãe não foi nem contra e nem a favor. Só lembro dela falar que, se era aquilo que realmente eu queria, que Deus me protegesse. Mas sei que ela não gostou muito da ideia (risos). Hoje ela já aceita - explicou.

Outro fato marcante para o atleta quando o assunto é a estreia no MMA, foi o encontro com Dedé Pederneiras poucos minutos antes de subir no ringue.

- Quando eu estava subindo a escada, ele me olhou e falou: 'Não era isso que você queria? Chegou a hora, vai lá'. Ali percebi que tudo o que eu quisesse do esporte dependeria só de mim. Foi inesquecível, essa frase do Dedé não sai da minha cabeça - declarou.

O local da luta foi a academia Upper, no Rio, mesmo local dos treinos da Nova União até hoje. No mesmo dia da estreia de Dudu, nomes da equipe como Will Ribeiro, Hacran Dias e Marlon Sandro entraram em ação no card. Durante três rounds, o jovem protagonizou uma "guerra" contra Parrudinho, faixa-preta de luta livre e que fazia sua segunda luta na carreira.

- Foram 15 minutos de muita ação, um toma lá dá cá alucinante. Eu era magrinho e o William era mais forte, muito bem treinado pelo Miltinho Vieira. Foi uma grande luta, de muita disposição de ambas as partes. Agradeço ao William pela batalha que ele me deu. Minha história no MMA começou como eu queria, contra um cara duro, em uma luta muito intensa e com vitória - comemora.

Dudu treina na academia Nova União (FOTO: Fernando Azevedo/Divulgação)

Terceira defesa de cinturão do Bellator em maio
Mal superou Anthony Leone, no último dia 7, Dudu Dantas já recebeu novo desafio da organização do Bellator. No dia 2 de maio, em Nova Jersey, Estados Unidos, o único brasileiro dono do cinturão do evento encara Joe Warren, no que será sua terceira defesa de título. O pouco tempo entre os duelos não o incomoda.

- Já voltei aos treinos, estava com muita vontade de lutar novamente. Passei por exames e, junto com minha equipe, vi que posso pegar outra luta mesmo com tão pouco tempo entre a última - afirmou.

Contra Warren, o campeão fará sua 20ª luta na carreira, e o adversário é como um "presente" para completar a marca.

- Ele é um cara muito duro, é uma luta que eu quero já há um bom tempo, então não vejo a hora de subir novamente naquele cage e ficar frente a frente com ele. Será uma luta incrível, podem anotar - finalizou.